Notícia

Folha de Dourados online

Com doença rara, menino de MS precisa de doação de medula

Publicado em 16 setembro 2015

Único caso em Mato Grosso do Sul, menino de dez anos sofre de doença rara e precisa de doação de medula urgente – só tem 30 casos no mundo!

Depois de inúmeras internações hospitalares por pneumonia e outras infecções, além de uma série de alergias, Kaique Rodrigues Zanatta, de dez anos, foi diagnosticado há duas semanas com uma doença rara - só existem 30 casos no mundo inteiro. Segundo a médica infectologista Viviane Guímaro Mendes Barreto Resende, há poucos casos em tratamento no Brasil, dois ou três, não muito mais que isso. Kaique sofre de um tipo de imunodeficiência grave, uma deficiência do gene DOCK8 que afeta o sistema imunológico e diminui o tempo de vida. Segundo os médicos, o DOCK8 é essencial para a defesa contra infecções virais e na prevenção do desenvolvimento de cânceres e alergias.

O garoto vem sofrendo desde que nasceu. A mãe, Sidnéia Rodrigues Zanatta, conta que ele tinha repetidas infecções, alergia alimentar grave, desde a proteína do leite de vaca até peixe e outros alimentos. Sem contar que desenvolveu gastrite, esofagite e dermatite tópica. A família morava em Três Lagoas e quando Kaique tinha dois anos, os pais resolveram se mudar para Campo Grande em busca de tratamento.

Kaique passou por vários especialistas, realizou diversos exames. Foi encaminhado ao Instituto da Criança, em São Paulo, em 2011, onde tinha acompanhamento médico a cada 15 ou 30 dias. Foi só há duas semanas que o diagnóstico foi confirmado com ajuda da infectologista Viviane Guímaro Mendes Barreto Resende.

A última internação da criança foi há um mês. Ele ficou 21 dias internado com uma infecção no pulmão. “A imunidade dele está muito baixa, as células de defesa não conseguem agir junto com a medicação para dar uma resposta rápida de recuperação”, explica a mãe e acrescenta: “a cura e salvação do meu filho está no transplante de medula óssea. Estamos atrás de um doador. Uma em cada cem mil pessoas pode ser compatível com o meu filho”.

Nesta quarta-feira, dia 16 de setembro, a mãe embarca com Kaique para o Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, Paraná, referência no caso dele. Mas o mais importante é o transplante de medula, que deve ser feito com urgência. Por isso, a família pede ajuda para quem puder se cadastrar e ser doador. Basta ir até o Hemocentro da sua cidade, preencher uma ficha e coletar uma pequena amostra de sangue. Os pediatras que acompanham Kaique desde pequeno no Hospital Militar em Campo Grande disseram que o menino sofre com as limitações. “Ele sempre diz que o sonho dele quando curado é poder tomar leite como qualquer outra criança”, conta Dr. Alarcon.

Contato:

Sidnéia Rodrigues Zanatta, mãe de Kaique – 3364-4503 / 9232-9172

Link com informações médicas sobre a doença: http://agencia.fapesp.br/mutacao_exposta/11191/

Reportagem sobre um caso que teve cura:

http://globotv.globo.com/rpc/parana-tv-1a-edicao-curitiba/v/mae-consegue-transplante-de-medula-para-os-dois-filhos/4352601/