Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Colóquio debate contribuição das ciências sociais para a globalização

Publicado em 28 agosto 2009

Por Jeverson Barbieri

As possíveis contribuições das ciências sociais para a compreensão da globalização e na elaboração de políticas públicas são os objetivos principais a serem debatidos durante o Colóquio "A internacionalização das ciências sociais francesas e a cooperação científica com o Brasil". Organizado pelo Grupo Focus, da Faculdade de Educação (FE) da Unicamp, em parceria com o Réseau thématique pluridisciplinaire, Société en évolution, Sciences Sociales en mouvements (RTP) do Centre national de la recherche scientifique (CNRS) de Paris, o evento, que é parte integrante das comemorações do ano da França no Brasil, será realizado no auditório da Biblioteca Central "Cesar Lattes" (BC-CL), de terça-feira (1) a 3 de setembro.

De acordo com a professora Letícia Bicalho Canêdo, uma das coordenadoras do Focus, o mote principal surgiu a partir da origem do projeto temático financiado pela Fapesp e coordenado por ela, que trata de uma grande preocupação com a questão da mundialização. "Percebemos que grande parte dos trabalhos acadêmicos estuda a globalização sempre no registro da economia. A nossa preocupação está no papel das ciências sociais", observou.

"Mas que globalização é essa e o que as ciências sociais têm a oferecer para a compreensão disto?" questionou Letícia. Para ela, longe de ser imediatista, as ciências sociais, principalmente a sociologia e a história, têm muito a oferecer. E a ligação com o grupo francês tem a ver com o trabalho realizado por eles, que é uma campanha pelas ciências sociais e como elas podem oferecer reflexões menos imediatistas que podem ajudar as políticas públicas e, também, pensar qual é o papel das ciências sociais no mundo de hoje.

"A gente procura saber quem são as pessoas que fazem essa globalização, como as idéias são difundidas e a partir de quem são difundidas. Existe um trabalho interessante, que será apresentado no colóquio, que exemplifica bem isso. É sobre o trabalho de edição e como, através dessa atividade, essas idéias de globalização vão se espalhando, de que forma, quem e quais são os interesses. No entanto, vale ressaltar que são trabalhos empíricos", concluiu Letícia.