Notícia

Gazeta de Ribeirão online

Colaboração científica

Publicado em 07 novembro 2010

A Fapesp e o Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas de La República Argentina (Conicet), lançam seleção pública de propostas para intercâmbio de pesquisadores no âmbito do acordo de colaboração científica e tecnológica entre as instituições. Em cada proposta, podem se candidatar para o intercâmbio o próprio pesquisador responsável, pesquisadores doutores e bolsistas de pós-doutoramento da Fapesp associados ao projeto vigente. Informações: www.fapesp.br/acordos/conicet.

VÍDEO

Holografia. A ideia é antiga. Ficções científicas têm mostrado vídeos holográficos há décadas, como em Guerra nas Estrelas (1977). Pesquisas na área também vêm sendo feitas há mais de 15 anos. Agora, na sequência do sucesso Avatar, o vídeo holográfico parece estar mais próximo da realidade. Um grupo de pesquisadores da Universidade do Arizona (EUA), anunciou o desenvolvimento de um sistema que transmite séries de imagens tridimensionais em tempo real, no que está sendo chamado de precursor da videoconferência holográfica. O artigo Holographic three-dimensional telepresence using large-area photorefractive polymer pode ser lido na Nature (www.nature.com).

PLANETAS

Similaridade. Novo estudo aponta que sistemas como o Solar são comuns e que quase um quarto de todas as estrelas como o Sol pode ter planetas de tamanho semelhante ao da Terra. A pesquisa, feita por um grupo de cientistas dos Estados Unidos, China e Japão, incluiu um grande número de pequenos planetas, até o menor tamanho detectável atualmente de corpos chamados de super-Terra, com cerca de três vezes a massa terrestre. O artigo The Occurrence and Mass Distribution of Close-in Super-Earths, Neptunes, and Jupiters pode ser lido na Science (www.sciencemag.org).

CHUVA ARTIFICIAL

Validade. Novo estudo indica que a pulverização de nuvens para a produção "forçada" de chuva não funciona tão bem como se imaginava. Estudo analisou dados sobre pulverização de nuvens nos últimos 50 anos, detendo-se particularmente nos efeitos da atividade em uma área no norte de Israel. O grupo comparou estatísticas de períodos sem pulverização e com pulverização, bem como a precipitação em áreas adjacentes e em que não houve tentativas de produção de chuvas. O artigo Reassessment of rain enhancement experiments and operations in Israel including synoptic considerations, pode ser lido em Atmospheric Research (http://dx.doi.org/10.1016/j.atmosres.2010.06.011).

(Colaboração José Aparecido da Silva)