Notícia

Jornal da Unesp online

CNPq seleciona dois projetos de institutos da Universidade

Publicado em 27 novembro 2008

Relações Internacionais e Biologia foram as áreas contempladas

 

Entre os 35 novos institutos de produção científica e tecnológica que serão instalados no Estado de São Paulo, dois serão de responsabilidade da Unesp: o Instituto Nacional de Estudos das Relações Exteriores dos EUA e o Instituto Nacional de Pesquisa em Fisiologia Comparada. Coordenados, respectivamente, por Tullo Vigevani, docente da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), câmpus Marília; e Augusto Shinya Abe, do Instituto de Biociência (IB), câmpus Rio Claro, os centros de excelência serão oficializados nesta quinta-feira (27/11), em Brasília, na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os novos centros são ligados ao Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, conduzido pelo MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia), por meio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnologia), em parceria com a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Para apoiar todos os institutos selecionados a partir do edital lançado em 4 de agosto de 2008, serão investidos cerca de R$ 187 milhões, por meio de termo de cooperação firmado entre CNPq e Fapesp.

Segundo Vigevani, o projeto do Instituto de Relações Exteriores surgiu com base no Programa de Pós-Graduação de Relações Internacionais San Tiago Dantas, realizado em parceria pela Unesp, Unicamp e PUC-SP. “É um trabalho coletivo realizado por professores destas três instituições e por docentes de outras universidades do Sul e do Nordeste, que objetiva criar um centro de referência de estudo sobre os EUA, não apenas em São Paulo”, explica o docente do Departamento de Ciências Políticas e Econômicas da FFC.

No caso do Instituto de Fisiologia Comparada, segundo Abe, do Departamento de Zoologia do IB, a idéia em participar do edital de seleção partiu da necessidade de melhorar a estrutura de equipamentos para os graduandos, pós-graduandos e pesquisadores em geral. “Com a consolidação deste instituto, visamos expandir pesquisas relacionados à área de fisiologia comparada e, principalmente formar profissionais capacitados”, diz o docente do IB.

Aprovados por pesquisadores internacionais, os projetos especializados em cada uma das áreas contempladas possuem características dos projetos temáticos da Fapesp, que se destinam a apoiar propostas inovadores. A meta desses centros é atingir uma posição estratégica no sistema nacional de ciência e tecnologia.

Todos deverão ter uma instituição sede acompanhada de grupos de pesquisa organizados de forma regional ou nacional. A atuação de cada unidade será acompanhada pelas entidades parceiras, já a avaliação será realizada pelo CGEE (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos).