Notícia

TI Bahia

CNPq anuncia maior edital de pesquisa da história com valor de R$ 641,8 milhões

Publicado em 13 maio 2016

Salvador, 13/05/2016 - O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgaram nesta quarta-feira (11) a relação dos projetos de pesquisa que receberam recomendação para financiamento no Edital INCTs (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia) 2014. Do total de 345 propostas submetidas, 252 foram selecionadas na fase inicial. A lista está organizada em ordem decrescente de classificação. Confira aqui a relação.

Todas as 345 propostas foram avaliadas por, no mínimo, três consultores ad hoc internacionais e posteriormente pelo Comitê Julgador, que esteve reunido na sede do CNPq no período de 25 a 28 de abril de 2016. De acordo com os critérios da chamada, dois conjuntos de propostas foram analisados: as que envolvem os 115 institutos já existentes e as 230 propostas de criação de novos institutos.

Até julho, o MCTI, por intermédio do CNPq, vai negociar com as instituições parceiras (Capes, Finep e FAPs) o cofinanciamento dos projetos recomendados. Outros organismos, públicos ou privados, que desejarem aportar recursos também poderão participar. A partir daí, será aberto o prazo de dez dias para apresentação de eventual recurso pelo proponente que julgar necessário contestar o resultado da chamada.

Esta é a maior chamada pública da história do CNPq, com R$ 641,8 milhões. Desse total, R$ 300 milhões vêm do governo federal, por meio da própria agência financiadora do MCTI, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). O edital foi publicado em 2014.

Chamada pública

A Chamada INCTs destina-se a pesquisadores de reconhecida competência nacional e internacional na sua área de atuação, beneficiários de bolsa de Produtividade em Pesquisa ou bolsa de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora, nível 1 CNPq ou perfil equivalente, com capacidade para liderar projetos complexos e com vários participantes, e liderança demonstrada por publicações de impacto em revistas científicas, patentes nacionais ou internacionais, e expressivo resultado em orientação de dissertações ou teses e supervisão de pós-doutores.

Em razão de suas especificidades, não há periodicidade pré-definida. Foram realizadas três chamadas até hoje: a primeira, em 2008 (Edital 15/2008), contemplou todas as áreas do conhecimento e propiciou a criação de 122 institutos nacionais. A segunda, em 2010 (Edital 71/2010), permitiu a criação de três institutos destinados a pesquisas no mar.

Sob a coordenação do professor Walter Colli, compuseram o comitê destacados cientistas brasileiros e estrangeiros de diferentes áreas do conhecimento. São eles: Alberto Barausse; Amit Bhaya; Anibal Disalvo; Arne Ardeberg; Carlos A. Balseiro; Carlos Henrique de Brito Cruz ; Cesário Bianchi Filho; Claudio Cavasotto; Diego de Mendoza; Francisco Fernández de Miguel; Francisco José Barrantes; Geraldo Lippel Sant'Anna Junior; João Falcão e Cunha; João Lúcio de Azevedo; John Joseph Sheehan; Jorge Daniel Riera; José Nelson Onuchic; Juan Carlos Báez; Kenneth Serbin; Klaus Jaffé; Luiz Carlos Federizzi; Márcio de Castro Silva Filho; Maria Júlia Manso Alves; Munir Salomão Skaf; Pär Omling; Paulo de Freitas Guimarães; Pedro Albertos Pérez; Peter Turner; Raman Kashyap; Renato de Andrade Lessa; Roberto Docampo; Roberto Salvarezza; Thomas Maack; Ulisses de Mendonça Braga Neto; e Walter Soares Leal.