Notícia

Zero Hora online

Cirurgia bariátrica reúne especialistas em Gramado

Publicado em 05 novembro 2011

Considerado o segundo maior centro mundial em cirurgia bariátrica, o 13 Congresso da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica reflete essa liderança, reunindo profissionais de todo o mundo, principalmente da América Latina para quatro dias de palestras, mesas redondas, exposições debates sobre o que há de mais moderno e inovador no tratamento cirúrgico da obesidade. O evento acontece de quarta-feira a segunda-feira em Gramado, juntamente com o 3 Congresso Pan-americano para Tratamento do Diabetes Mellitus Tipo 2: Alternativas Clínicas e Cirúrgicas, o que confirma o papel cada vez maior da cirurgia bariátrica no tratamento de doenças metabólicas, em especial, do diabetes.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Ricardo Cohen, o evento acontece em um momento particularmente importante para a especialidade.

– O ano foi um marco para a cirurgia bariátrica, com várias conquistas alcançadas – afirma.

Entre os avanços, o médico destaca a inclusão da cirurgia bariátrica por videolaparoscopia no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que ampliará o acesso ao método menos invasivo para um número maior de pacientes. Já no cenário internacional, a grande notícia foi o novo posicionamento da Federação Internacional de Diabetes, recomendando que pacientes diabéticos com Índice de Massa Corporal (IMC) a partir de 30 kg/m² tenham direito à cirurgia bariátrica, quando o tratamento clínico convencional não consegue controlar o problema e há risco de morte cardiovascular. Pela legislação atual, apenas pacientes com IMC maior que 35 kg/m² podem fazer a cirurgia, na presença de pelo menos uma doença associada.

Mais informações sobre o evento em http://www.sbcbm2011.com.br

Resultados de pesquisas avançadas em câncer, células-tronco e doenças genéticas foram apresentados dia 26 de outubro, no último dia da Fapesp Week no Woodrow Wilson International Center for Scholars, em Washington, para uma plateia de cientistas dos Estados Unidos e do Brasil. Mayana Zatz, professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e coordenadora do Centro de Estudos do Genoma Humano, um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da Fapesp, falou sobre pesquisas com células-tronco feitas pelo grupo que coordena.

– Estudamos células-tronco para utilizá-las em terapia celular, permitindo melhorar nossa compreensão da expressão gênica em doenças genéticas – disse Mayana.

Os estudos incluem uma comparação do potencial de células adultas de diferentes modelos animais. Os experimentos com fins terapêuticos são voltados para a reparação óssea, tratamento de doenças neuromusculares e distrofias musculares, além da criação de um banco de células-tronco de pacientes com diferentes doenças genéticas. Para acessar o conteúdo completo do encontro, acesse http//agencia.fapesp.br

Genética e Biologia Evolutivo

  • Resultados de pesquisas avançadas em câncer, células-tronco e doenças genéticas foram apresentados dia 26 de outubro, no último dia da Fapesp Week no Woodrow Wilson International Center for Scholars, em Washington, para uma plateia de cientistas dos Estados Unidos e do Brasil. Mayana Zatz, professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo e coordenadora do Centro de Estudos do Genoma Humano, um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da Fapesp, falou sobre pesquisas com células-tronco feitas pelo grupo que coordena.

    – Estudamos células-tronco para utilizá-las em terapia celular, permitindo melhorar nossa compreensão da expressão gênica em doenças genéticas – disse Mayana.

    Os estudos incluem uma comparação do potencial de células adultas de diferentes modelos animais. Os experimentos com fins terapêuticos são voltados para a reparação óssea, tratamento de doenças neuromusculares e distrofias musculares, além da criação de um banco de célulastronco de pacientes com diferentes doenças genéticas. Para acessar o conteúdo completo do encontro, acesse http//agencia.fapesp.br