Notícia

O Estado de S. Paulo

Cientistas se unem para estudar os segredos dos cérebros dos superidosos

Publicado em 29 julho 2018

Por Fabiana Cambricoli
SÃO PAULO - Aos 82 anos, a professora aposentada Loyde de Carvalho Fagundes faz hidroginástica, frequenta o clube, faz psicoterapia, escreve poemas e está sempre ligada nas notícias. Na terceira idade, passou a ter como lema um famoso ditado popular, só que adaptado por ela: “Mente vazia, oficina do Alzheimer, por isso tento sempre me ocupar”. A rotina do engenheiro aposentado Mauricio José Tosi Ferreira Lemos, de 85 anos, não é menos agitada. Ele é conselheiro do condomínio onde mora, faz aulas de dança, participa de [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.