Notícia

Correio Popular

Cientistas encontram fósseis de aves pré-históricas em SP

Publicado em 14 agosto 2005

Vestígios

Uma das únicas réplicas no mundo do Microraptor gui, espécie de dinossauro recentemente descrita na China e que apresentava penas nas pernas e nos braços, é uma das principais atrações do 2o Congresso Latino-Americano de Paleontologia de Vertebrados, que vai até esta sexta-feira (12/8), no Rio de Janeiro. A raridade, entretanto, está levantando uma velha polêmica: seriam as aves realmente descendentes dos dinossauros?

O congresso também foi palco para a apresentação dos fósseis das primeiras aves do período Cretáceo (há 80 milhões de anos) registradas no Brasil. A descoberta foi feita há apenas dois meses, a partir de material coletado pelos pesquisadores Heculano Alvarenga, do Museu de História Natural de Taubaté, e William Nava, do Museu de Paleontologia de Marília, em sedimentos maciços da região de Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Segundo Alvarenga, no Cretáceo eram essas as aves que predominavam.

Desapareceram provavelmente durante o evento de extinção em massa que marcou o fim do período e o início do Terciário, vitimando também os dinossauros e outros répteis gigantes.
Agência Fapesp