Notícia

Mídia MS

Cientistas descobrem molécula reverte insuficiência cardíaca

Publicado em 12 maio 2012

Folha de São Paulo / C. Paludeto

Os cientistas da USP em parceria com os pesquisadores da Universidade Stanford, nos EUA, desenvolveram uma molécula capaz de estabilizar e até mesmo reverter o processo degenerativo observado na insuficiência cardíaca. A doença torna o coração incapaz de bombear o sangue adequadamente e leva à morte 70% dos afetados nos primeiros cinco anos. Os resultados dos testes pré-clínicos com a nova molécula foram publicados na revista ‘PLoS One’.

'A insuficiência cardíaca é o resultado final comum de diferentes doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio e hipertensão arterial. Depois que o problema se instala, a sobrevida do paciente costuma ser relativamente curta, mesmo com a ajuda de todos os fármacos do mercado', disse Júlio Ferreira, professor do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, à ‘Agência Fapesp’.

Ferreira encontrou evidências de que a proteína PKCBeta II poderia ser a vilã por trás do processo que leva à insuficiência cardíaca. Para testar sua hipótese, criou uma molécula que inibiu a ação dessa proteína nas células do coração. Se os resultados dos testes com humanos forem positivos, os pesquisadores acreditam que em até sete anos, a molécula poderá ser oferecida como medicamento no mercado.