Notícia

O Liberal (PA)

Cientistas americanos descobrem como vírus da dengue se multiplica

Publicado em 24 abril 2009

Um grupo de cientistas americanos descobriu os fatores existentes no mosquito Aedes aegypti e em humanos que o vírus da dengue usa para se multiplicar após infectar os hospedeiros. Segundo informações da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), são dezenas de proteínas das quais o vírus depende para o seu desenvolvimento.

De acordo com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas do governo norte-americano, que financiou a pesquisa, a descoberta desse mecanismo pode levar ao desenvolvimento de drogas capazes de inibir um ou mais desses componentes, barrando a infecção e o desenvolvimento da doença. De acordo com os autores do estudo, os resultados, embora preliminares, levantam a possibilidade de inibir o crescimento do vírus em mosquitos, atacando o hospedeiro.

A dengue, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge entre 50 e 100 milhões de pessoas a cada ano em mais de 100 países, com cerca de 20 mil mortes. Não há medicamentos específicos e os únicos tratamentos recomendados para a doença são a ingestão de líquidos, repouso e antitérmicos não-esteróides para a febre. O estudo foi publicado ontem para assinantes da revista Nature.

CASOS

A Secretaria de Saúde da Bahia registrou neste ano, até o último dia 10 deste mês, mais de 50 mil casos de dengue no Estado. Um boletim epidemiológico da dengue revela que, comparado ao mesmo período de 2008, houve um aumento de 266% no número de casos. As informações são da Agência Brasil.

Ao todo, 374 municípios notificaram a doença pelos sistemas de informação da vigilância epidemiológica do Estado. As cidades de Jequié, Itabuna, Porto Seguro, Ilhéus e Salvador concentram 48% das notificações de dengue.