Notícia

Correio Popular

Cientistas alertam para o mito de produtos naturais

Publicado em 26 junho 2005

Contaminação, adulteração e falta de comunicação. Esses três fatores, aliados a problemas de regulamentação e fiscalização, tornam o uso indiscriminado de plantas medicinais um problema muito maior do que pode parecer. O lema de que "não faz mal para a saúde por ser 100% natural" não pode ser levado ao pé da letra. "Grande parte dos consumidores de plantas medicinais sente-se encorajado por acreditar que esses remédios, por serem naturais, são inerentemente seguros.

A influência da imprensa na difusão de informações errôneas sobre os efeitos das plantas medicinais é muito grande e, além disso, sem qualquer controle na maioria dos países", afirmam Valdir Veiga Junior e colaboradores no artigo Plantas medicinais: cura segura?, que acaba de ser publicado pela revista Química Nova.

Citando estudos realizados no Reino Unido e na Alemanha, o artigo informa que as informações distorcidas divulgadas pela mídia geram um aumento do uso de ervas medicinais pelo forte apelo de que não existe, nesse caso, contra-indicações, o que nem sempre é verdade.

Agência Fapesp