Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP)

Cientista lança livro sobre megaincêndio de Roraima

Publicado em 06 maio 2000

Por Júlio Ottoboni - Agência Estado
São José dos Campos - O maior incêndio florestal do século mereceu um livro, recém-lançado, chamado "O Megaincêndio do Século-1998", do cientista e diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Volker Kirchhoff. A publicação explica o desastre ecológico sob diversos ângulos, desde a cultura da queimada até a influência do El Nino na região. A edição bilíngüe, com textos em português e inglês, teve tiragem de 2 mil exemplares e será distribuída gratuitamente aos interessados. "Reunimos todas as informações sobre o evento e explicamos a ocorrência de maneira didática", afirma o autor. A publicação foi patrocinada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e contou com a co-autoria do assessor de imprensa do Inpe, Paulo Escada, e colaboração da jornalista Rosi Masiero. Foram 18 meses entre pesquisas, entrevistas com especialistas em queimadas e na coleta dos material sobre o incêndio para fazer o livro, de 86 páginas, da editora Transtec Editorial. A obra traz imagens do satélite NOAA e Landsat, mostrando os pontos de queimada, tabelas e gráficos com detalhes do evento. O incêndio ocorrido entre final de janeiro até início de abril de 1998 teve repercussão internacional e forçou o governo federal a adotar medidas preventivas e de acompanhamento das áreas de floresta tropical úmida. Até então, as autoridades vinham sendo criticadas pela morosidade na contenção do fogo. Cerca de 1.500 homens entre bombeiros e militares do Exército tentaram, em vão, debelar as chamas. O fogo só acabou com as chuvas. "Queremos mostrar com esse livro que o Inpe dispõe de ferramentas para monitorar esses incêndios", assegurou Kirchhoff. Um dos fatos que mais chamou a atenção do autor foi o megaincêndio ocorrer em um local onde se registra os menores índices de queimadas na Amazônia. A área afetada foi de 11.929 quilômetros quadrados, sendo 64% correspondente à região de contato entre floresta de transição, a floresta ombrófila densa e a estacional. "Devido ao longo e severo período de seca, imposto pelo fenômeno El Nino, a floresta estacionai tornou-se um combustível seco abundante, facilitando a progressão do fogo em regiões normalmente úmidas e que não pegam fogo facilmente", diz o texto. Os contatos podem ser feitos pelo e-mail: websdo@adm.inpe.br, o telefone (0xx12) 345-6984 ou pelo endereço INPE - Departamento de Divulgação Av. dos Astronautas, 1758. Jardim da Granja Cep - 12227-010 São José dos Campos - SP. É necessário colocar endereço completo e identificação no pedido do livro.