Notícia

Marília Notícia

Cientista de Marília é indicado a prêmio internacional

Publicado em 18 maio 2021

Pesquisador e docente da Universidade Estadual Paulista (Unesp) campus Marília, o fisiopatologista Vitor Engracia Valenti foi o único brasileiro indicado para o Usern 2021. O prêmio internacional reconhece cientistas com menos até 40 anos, com contribuição significativa em pesquisa, educação científica ou serviço à humanidade.

A organização (sigla, em inglês, para Educação Científica Universal e Rede de Pesquisa) busca incentivar jovens pesquisadores em cinco áreas de atuação: incluindo as ciências médicas, segmento no qual o professor de Marília atua.

Valenti é livre-docente em fisiologia e se destacou nacionalmente com projetos relacionados ao sistema nervoso autônomo e central.

O pesquisador tem colaborado como fonte para o Marília Notícia, com a divulgação de dados com a aplicação de modelos matemáticos, desenvolvidos por diversas instituições do mundo, a fim de indicar possíveis rumos da pandemia.

Ele conta que estudos que renderam a indicação ao Usern 2021 foram iniciados em 2015, com propostas de intervenções preventivas, sem uso de farmacológicos.

Valenti destaca que os resultados têm sido possíveis graças à colaboração de outros pesquisadores, parceiros de trabalho.

Embora acredite que o incentivo financeiro à ciência ainda precisa avançar, ele registrou a gratidão, além da Unesp, à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Facesp), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

(Reprodução/Facebook)

Para o pesquisador, a indicação pode ampliar o reconhecimento e as possibilidade de financiamento, visibilidade e mais avanços. O anúncio dos vencedores será em novembro, na Turquia.

“O comitê avaliador é composto em parte por cientistas laureados com o prêmio Nobel. O objetivo do nosso grupo é colaborar para aumento da expectativa e melhora da qualidade de vida mundial até 2030, em acordo com o objetivo proposto pela ONU de saúde e bem-estar”, explica Engracia.

O professor de Marília é editor do grupo Editorial Sênior da Scientific Reports, grupo Nature e editor Associado de Frontiers in Physiology, Neuroscience e Neurology.

“Temos estudos com as universidade de Harvard, Oxford Brookes University, em Londres, Inglaterra, Universidade de Limerick, na Irlanda, USP, Unifesp e Famema”, conclui.