Notícia

Gestão e Tecnologia Hospitalar

Ciência médica comemora grande volume de pesquisas no Brasil

Publicado em 18 outubro 2011

A caminho da potência científica, a Universidade de São Paulo, que ocupa o primeiro lugar em ciência médica latino-americana, colocando-se como a mais produtiva do continente, chegou ao registro de 100 mil teses defendidas em 80 anos de existência: mais de 1.200 teses por ano, a maioria dos últimos 50 anos, fruto da explosão da pós-graduação

 

 

Dr Maurício Rocha e Silva, editor da revista científica brasileira CLINICS e ex-professor da Faculdade de Medicina da USP, relembra algumas das importantes contribuições científicas brasileiras advindas das pesquisas: a cirurgia para defeito congênito do coração e o procedimento ventilatório calibrado, além da descoberta da bradicinina e dos caminhos ao tratamento da hipertensão arterial, pelos docentes da USP de Ribeirão Preto.

Ele acredita que o Brasil ainda não é uma potência científica, assim como os outros do BRIC não o são, mas é otimista com o futuro. "raças à política de acesso aberto gratuito patrocinado pela FAPESP e SCIELO, estamos crescendo vertiginosamente .Se o ritmo continuar, estaremos mais perto".