Notícia

Jornal do Brasil

Ciência feita no Brasil ao alcance de todos

Publicado em 30 março 1998

Por CLÁUDIO CORDOVIL
"Eu nasci no Rio de Janeiro. Eu nasci em São Paulo". É possível uma mesma pessoa proferir, simultaneamente, estas duas sentenças e não passar por biruta? Sim. Desde que esteja usando a lógica paraconsistente, uma ferramenta criada pelo filósofo e físico brasileiro Newton da Costa, que, na década de 70, ganhou o mundo, e hoje é empregada na inteligência artificial, na computação, na psicanálise, e até mesmo no direito. Graças ao ciclo de palestras Pensamento original made in Brazil, aberto no espaço Cultural Finep, na quinta-feira e que prossegue ao longo do ano, os cariocas já podem travar contato direto com o melhor das ciências brasileiras, em linguagem acessível, em narrativas na primeira pessoa. Nossa vida é pontuada por contradições. No direito, interesses em conflito suscitam contradições de difícil solução nos tribunais. Na psicanálise, a figura da denegação (idéias reprimidas que acham caminho para a consciência através de sua negação) é um digno exemplo de contradição. "Nossa Constituição está repleta de contradições", analisa Newton, professor titular de lógica na USP, revelando que advogados já desenvolvem estudos com a lógica paraconsistente sobre nossa Carta Magna. A ferramenta criada por Newton permite que as contradições não sejam descartadas, mas sim inscritas em um sistema que as tornem coerentes. "Nos anos 40 e 50, o desenvolvimento de uma lógica da contradição como a proposta por Newton da Costa não era evidente", atesta Jean-Yves Beziau. O filósofo curitibano proferiu sua primeira palestra sobre o tema em 1953. Newton, que desenvolveu a lógica fartamente empregada em expert systems (sistemas especialistas), inteligência artificial e administração de empresas, intriga matemáticos do Primeiro Mundo, principalmente quando se descobre que nasceu na ; "desconhecida" cidade de Curitiba, lugar associado ao fim do mundo por matemáticos estrangeiros, segundo o pesquisador Jean-Yves Beziau, encarregado de apresentá-lo, ao público, no Espaço Cultural Finep. Descontraído, bem-humorado e informal, Newton "preparou um improviso" e procurou dar à platéia uma idéia dos problemas sobre os quais vêm se dedicando neste momento. "Nos últimos 10 anos, estou interessado nos fundamentos da física. A teoria da relatividade geral, que lida com os objetos macroscópicos, e a mecânica quântica, que trata dos objetos infinitesimais, são duas disciplinas incompatíveis. Uma implica a negação da outra. A pergunta que se coloca é: 'Como é possível que as duas maiores teorias do século, dando cada uma delas conta de uma parte da realidade, sejam incompatíveis entre si?'. Como analisar ou superar esta dificuldade? A resposta pode estar na teoria da gravitação quântica", afirma Newton, revelando a indagação que 'move suas pesquisas atuais. Aos pragmáticos de plantão, Newton responde, quando questionado sobre o porquê de sua investigação: "Não me interessa saber se o que faço tem aplicação prática. Faço ciência como um poeta faz poesia ou um músico, música. Nossa vida é uma tragicomédia. Busco na matemática e na física beleza e alegria". Na sua exposição, o matemático e filósofo promoveu um passeio, em linguagem acessível, sobre as maravilhas da teoria do caos e revelou detalhes curiosos de suas atuais pesquisas com o matemático Francisco Antônio Dória. A palestra foi finalizada com uma citação de Whitehead que parece ser o lema de Newton. "A matemática é uma loucura divina da espécie humana". Pensamento Original Made In Brazil é uma iniciativa do Núcleo de Estudos Transdisciplinares da Universidade de Deus, órgão do Colégio Freudiano do Rio de Janeiro. O físico José Leite Lopes (CBPF) dará uma palestra no dia 30 de abril, às 19h. No dia 28 de maio, é a vez do médico Randas Villela Batista. O Espaço Cultural Finep fica na Praia do Flamengo, 200. Informações pelos telefones (021) 276-0718 e (021) 445-3177.