Notícia

JC Notícias (São Paulo, SP)

Ciência e universidades livres promovem o progresso

Publicado em 17 junho 2020

“O contraste entre os cenários do País e do Estado de São Paulo é incontestável”, escrevem Marcelo Knobel, Marco Antonio Zago, Sandro Roberto Valentini e Vahan Agopyan, respectivamente, reitor da Unicamp, presidente da Fapesp, reitor da Unesp e reitor da USP, em artigo no Estadão

Reafirmar que o Brasil vive uma tripla crise – sanitária, econômica e política – pode ser um truísmo, mas permite analisar a situação da educação superior e da pesquisa científica no Estado de São Paulo a partir de uma perspectiva mais ampla, a nacional. O contraste entre o cenário do País e o estadual é incontestável.

No âmbito federal, as repetidas tentativas de interferência na vida das universidades ultrapassam os limites da autonomia garantida no artigo 207 da Constituição. As lamentáveis decisões sobre financiamento da pesquisa, como redução ingente de recursos, cortes de bolsas e sua limitação a algumas áreas ditas prioritárias, afetam também as universidades estaduais, tornando todo o quadro nacional incongruente com a expectativa de inserção global do Brasil na sociedade do conhecimento.

Essas investidas contra a educação superior e a pesquisa coincidem com um momento em que o mundo recorre fortemente à ciência para enfrentar a maior emergência de saúde recente, com suas consequências sociais e econômicas. Muitas sondagens de opinião pública no Brasil e em outros países atestam o crescimento do prestígio público da ciência.

Veja o texto na íntegra: O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.