Notícia

Revista ZN (Zona Norte)

Ciência e Tecnologia nas Políticas Públicas

Publicado em 01 março 2011

Ana Maria Schiesari

Nos últimos quarenta anos a pesquisa científica no Brasil evoluiu significativamente. As políticas públicas na área de ciência e tecnologia têm, no Estado de São Paulo, sua principal referência. Mais de 50% de toda a produção científica brasileira saem de laboratórios e institutos paulistas. Dos recursos do setor, o governo do Estado responde por 35%; outros 30% vêm do governo Federal; e os demais 35%, da iniciativa privada. Investimentos e novos projetos vão desde a área de telecomunicações à informática, passando pela biotecnologia, química fina, pesquisa de novos materiais e processos.

Os projetos desenvolvidos em São Paulo atualmente espelham a modernidade da produção científica do Estado. Temos como exemplo o Projeto Genoma, que foi uma pesquisa inicial do sequenciamento genético das bactérias que atacavam os laranjais. A partir disto os cientistas iniciaram um trabalho para desvendar o código genético do câncer humano. Este projeto foi pioneiro, pois era a primeira vez que uma pesquisa desta importância se desenvolvia fora do eixo EUA-Japão-Europa.

São duas as instituições paulistas mais importantes no desenvolvimento e pesquisa tecnológica: o IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo e a Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa de Estado de São Paulo.

O IPT foi fundado em 1899 e participou e contribuiu para o avanço tecnológico no país; hoje está vinculado à Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia. Sua equipe conta com quase 900 pesquisadores e técnicos, 72 laboratórios que possuem capacidade para realizar mais de 3 mil tipos de testes, ensaios e análises. O IPT possui um grande trabalho de apoio tecnológico para o setor produtivo industrial.

A Fapesp atua no apoio a todas as áreas de Ciência e da Tecnologia, sendo fundamental sua contribuição para a pesquisa científica e tecnológica no Estado de São Paulo. Seu trabalho integra a concessão de bolsas e de auxílios para projetos de pesquisas e outras atividades ligadas à investigação e ao intercâmbio científico. A Fapesp já concedeu, aproximadamente, 45 mil bolsas e 35 mil auxílios a pesquisas.

Outras instituições de renome ligadas à área de tecnologia são os centros de pesquisa da Unicamp.

No centro de Tecnologia da Universidade de Campinas, as áreas de atuação abrangem a engenharia e sistemas ferroviários (Desf), desenvolvimento de processos e projetos (DDPP), normalização e inspeção (DNI) e infra-estrutura (DIE). Com laboratórios especializados, o Centro Superior de Educação Tecnológica (Ceset), da Universidade Estadual de Campinas, é conhecido pela formação de excelentes profissionais e desenvolvimento de pesquisas nas áreas de tecnologia em construção civil, saneamento e processamento de dados.

O Estado de São Paulo, que responde cerca de 40% da economia do país, tem uma estrutura educacional invejável. Com uma economia que pulsa e não para de crescer, o mercado paulista conta com profissionais capacitados para lidar com as inovações tecnológicas que avançam a passos largos.

Na área de ensino superior, aqui estão as melhores universidades e centros educacionais, além de instituições de ensino superior de excelência para formação e aperfeiçoamento profissional nos níveis de graduação, pós-graduação, como a USP - Universidade de São Paulo e a Unesp - Universidade Estadual Paulista.

Apesar do Brasil possuir um conjunto expressivo de universidades e cientistas de ótimo nível e de injetar recursos vultosos para financiamento de pesquisas, a ciência e a mentalidade científica ainda não estão incorporadas em nossa sociedade.

O desafio principal do Brasil deve ser o estabelecimento de um sólido sistema de educação pública que permita a todos os cidadãos a possibilidade do estudo das ciências, que não esteja dissociada de uma visão realista dos grandes problemas nacionais.

As políticas públicas na área de ciência e tecnologia devem e podem transformar os desafios da pesquisa no Brasil em grandes avanços em direção ao conhecimento e à melhoria da qualidade de vida da população brasileira.