Notícia

Jornal do Comércio (RS)

Ciência analisa isolante térmico de insetos

Publicado em 22 junho 2018

Durante o verão é possível observar no solo de canaviais, próximo à raiz da cana-de-açúcar, uma espuma semelhante à de sabão que envolve o corpo de formas imaturas (ninfas) de um inseto conhecido popularmente como cigarrinha-da-raiz (Mahanarva fimbriolata).

O inseto representa uma importante praga da cana e tem esse nome justa- mente porque as ninfas se desenvolvem nas raízes da planta. Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), em colaboração com colegas do Instituto de Física de São Carlos, ambos da Uni- versidade de São Paulo (USP), descobriram que essa espuma, produzida pela própria cigarri- nha-da-raiz, confere ao inseto proteção às flutuações de tem- peratura do ambiente externo. A temperatura no interior da es- puma é semelhante à do solo e ideal para o desenvolvimento do inseto e fica constante durante o dia independente da variação da temperatura externa, constata- ram os pesquisadores.

A descoberta, feita durante um estudo realizado no âmbito do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Semioquímicos na Agricultura – um dos Incts apoia- dos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em colaboração com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no Estado de São Paulo foi publicada em um artigo na revista Scientific Reports. “Desde a década de 1950 já se especulava que a espuma produzida pela cigarrinha-da-raiz funcionaria como um mecanismo de termorregulação (manutenção da temperatura ideal) do inseto, mas até então isso não tinha sido comprovado. Conseguimos com- provar essas hipóteses por meio de análises diretas”, disse José Maurício Simões Bento, um dos pesquisadores principais do Ins- tituto de Semioquímicos na Agri- cultura e um dos autores do estudo, à Agência Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Os pesquisadores já tinham observado que, com a proibição das queimadas para colheita da cana no Estado de São Paulo a partir de 2016, a cigarrinha-da- -raiz começou a surgir em maior proporção nos canaviais paulis- tas. O inseto costuma aparecer em sua fase ninfal nos pés de cana entre os meses novembro e março, que coincide com o perío- do de verão, em que a umidade do ar é baixa e o excedente hí- drico no solo é alto em razão das chuvas da estação.