Notícia

ABC do ABC

Ciclo ILP+FAPESP debate Indústria 4.0 na Assembleia Legislativa

Publicado em 08 dezembro 2020

O evento, que teve apoio da Frente Parlamentar do Empreendedorismo da ALESP - FREPEM e da FIESP, debateu casos e projetos que estão em andamento no estado de São Paulo

A Revolução 4.0, cuja abrangência afeta quase todos os segmentos da atividade humana, poderá proporcionar significativos ganhos de produtividade e qualidade nos processos empresariais, criando novos mercados e modelos inovadores de negócio. Esse foi o tema do evento virtual de ontem, 07/12, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Instituto do Legislativo Paulista, transmitido pelo canal TV Alesp e You Tube.

O evento, que teve apoio da Frente Parlamentar do Empreendedorismo da ALESP - FREPEM e da FIESP, debateu casos e projetos que estão em andamento no estado de São Paulo. Também foram analisados os desafios para formação que esse mercado exige dos profissionais.

O deputado Itamar Borges, presidente da FREPEM, apoiador do evento comentou: “A vinda dos cientistas a Assembleia é muito positiva, porque promove a divulgação das pesquisas, e dos avanços da ciência, tecnologia e inovação para a sociedade, para os parlamentares, para a comunidade dessa Casa Legislativa, e para os gestores públicos do Executivo”.

Itamar também ressaltou: “É muito importante os cientistas ficarem mais próximos da Assembleia, não apenas para propor e defender programas e projetos estratégicos, defender o orçamento para a pesquisa, mas sobretudo para informar, divulgar e mostrar os resultados e impactos dessas pesquisas no desenvolvimento econômico, e social de nosso Estado”.

A Frente Parlamentar do Empreendedorismo tem a participação de 60 deputados e o apoio de 62 instituições, dentre elas a FAPESP, que buscam a melhoria do ambiente empreendedor, a inovação e a competitividade das pequenas empresas.

No horário do evento ocorreu uma reunião de líderes da ALESP e o deputado foi representado, no evento da FAPESP/ILP, pelo consultor da FREPEM, o físico Silverio Crestana.

O tema Industria 4.0 é uma das prioridades da Frente Parlamentar. Há um grupo de trabalho coordenado pelo Dempi/Acelera-FIESP, que busca articular uma política pública estadual para inovação de quarta geração. Na abertura do evento Renato Corona gerente da FIESP, apresentou o andamento dos trabalhos e também divulgou as pesquisas e iniciativas que a FIESP e o Sesi desenvolvem.

Num primeiro levantamento do Grupo de Trabalho foram relacionados vários fatores que mostram a importância de investimentos paulistas nessa política.

Fatores positivos:

• É o estado com a maior participação no PIB

• Maior geração de conhecimento (pesquisa, ciência e tecnologia)

• Temos as melhores universidades e institutos de pesquisa

• Melhor infraestrutura e mão de obra mais qualificada

• Pouca resistência das empresas às novas tecnologias

• Tem os melhores indicadores de competitividade

Oportunidades:

• Ser pioneiro da Indústria 4.0 na América do Sul.

• Aumentar a produtividade, a eficiência e a competitividade (global), da indústria, do agronegócio, do comércio e do setor de serviços

• Requalificar a mão de obra e criar empregos mais qualificados

• Desenvolver novos mercados para produtos e serviços

• Reposicionar pequenas empresas em níveis superiores de competitividade

O professor Carlos Pacheco, presidente do Conselho Técnico da FAPESP, e Vinicius Schurgelies, diretor do Instituto do Legislativo Paulista coordenaram o evento.

As palestras versaram sobre os seguintes temas: “IoT e a automação do chão de fábrica” por Marcelo F. Pinto; “Inteligência artificial na agroindústria por Guilherme Raucci; “Uso de ferramentas de Big Data e Analytics em saúde: a experiência do Hospital Israelita Albert Einstein”, por Edson Amaro Jr.; “Formação de profissionais para a indústria 4.0: Prepare-se para ser um cientista de dados “, por Francisco Louzada Neto.

As apresentações estão disponíveis em: https://www.youtube.com/watch?v=7K54xbSUWXE