Notícia

Revista Hospitais Brasil

Check up predial evita a proliferação de pragas em hospitais

Publicado em 01 janeiro 2008

Um dos principais problemas das estações mais quentes (primavera e verão) é a proliferação das pragas urbanas, como formigas, baratas, moscas, ratos e demais insetos. Pesquisa realizada pela GaIlup Organization indica que somente 17% dos administradores hospitalares estão bem informados sobre as perdas que a falta de controle de pragas pode gerar e ainda, que em 12% desses casos, não há ninguém especialmente responsável pela notificação do controle de pragas dentro do hospital.

As formigas, por exemplo, além de causarem pequenas alergias nos indivíduos picados, podem portar em seu corpo inúmeras bactérias, fungos, ácaros, vírus e outros microorganismos nocivos ao homem. Transitando nos mais diversos ambientes, elas podem depositar esses microorganismos em vários lugares, inclusive nos alimentos e pessoas. Estudos comprovam que já foram encontrados mais de 100 tipos de patógenos em moscas e formigas, em análise realizada nas diversas partes do seu corpo.

"O controle de pragas é um dos pontos críticos dos hospitais, principalmente sob a ótica da saúde. Afinal, a batalha contra esses 'inquilinos' indesejáveis passa não só pelo controle físico em si, mas pela conscientização acerca dos hábitos adotados em cada instituição de saúde", diz João Brogotá, biólogo com especialização em Vigilância Sanitária e Gerente Comercial da Praxxis Controle de Pragas.

Segundo o especialista, o check up predial é um dos pontos determinantes da conduta a ser tomada, para evitar que o hospital seja visitado por insetos. "Para avaliar que tipo de praga tem risco potencial de infestação no local, é preciso checar rodapés e frestas, rachaduras e orifícios nas paredes, forros e estuques, materiais em desuso, estoques, armazenamento de entulhos e materiais descartados, jardins, etc" diz Brogotá.

Biólogos, engenheiros e médicos veterinários devem integrar equipes técnicas, geralmente ligadas ao CCIH do hospital, para atuarem como multiplicadores de informações e reconhecer o grau de infestação, bem como a melhor forma de combatê-lo, sem prejuízo para os pacientes.

Além disso, torna-se imprescindível para um hospital, a contratação de em presas sérias de controle de pragas, para a adoção de programas que visam manter o ambiente hospitalar o mais livre possível da sua presença.

Vale lembrar que além dos altos custos gerados pela infecção hospitalar, ela é responsável pela perda de um número substancial de vidas humanas, e que todas as medidas que possam auxiliar no seu controle devem ser imediatamente tomadas.

Novo formicida em gel para o mercado profissional

A Syngenta acaba de lançar o Simisfor, um formicida em gel, de uso profissional, de baixa toxicidade e alto nível de segurança, cuja estratégia de ação consiste em atrair a maior variedade e número de formigas e permitir que elas sobrevivam tempo suficiente para retornará colônia e contaminar outros insetos adultos e larvas, O principal diferencial do produto está na fórmula inovadora do gel, que conjuga maior atratividade — contém grumos para aumentar a superfície de atração — à ação prolongada — com baixa mortalidade nas primeiras 24 horas e alta mortalidade após esse período.

O produto, que tem como princípio ativo o ácido bórico, é muito seguro e não causa danos ao meio ambiente. É incolor e solúvel em água, além de não escorrer resistindo mesmo a temperaturas mais altas.

O Simisfor é resultado do trabalho de pesquisadores da Unesp de Rio Claro - Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS) e contou com financiamento da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e da Vitex, empresa parceira. O projeto consumiu três anos de trabalho e aproximadamente R$ 200 mil em investimentos.

"O Simisfor é uma resposta à demanda do mercado por maior eficácia no com bate às formigas. Até agora, a grande maioria dos produtos era pouco eficiente na eliminação da colônia, provocando apenas o seu deslocamento. O Simisfor, ao contrário, age na raiz do problema", destaca Izabela Oliveira, Coordenadora de Marketing para Produtos Profissionais da Syngenta.

www.syngenta.com.br