Notícia

JC e-mail

Chapa de Jacob Palis Jr. à eleição na Academia Brasileira de Ciências envia mensagem aos membros da instituição

Publicado em 13 março 2007

"É essencial que a ABC desenvolva estudos sobre temas de grande relevância para o desenvolvimento da Ciência e suas aplicações em benefício da Sociedade, tais como: Amazônia, mudanças climáticas, bioenergia, nanociências, saúde, biotecnologia, alimentos transgênicos, universidade e o ensino superior e médio"

Eis a mensagem, enviada em 6 de março, assinada por Jacob Palis, Hernan Chaimovich, Ivan Izquierdo, Luiz Davidovich, Evando Mirra, Jerson Lima e Marco Antonio Zago:

"Caros Colegas Acadêmicos,

Temos a honra de apresentar nossos nomes à consideração de nossos colegas da Academia Brasileira de Ciências, como candidatos à sua próxima Diretoria para o triênio maio de 2007 - maio de 2010.

Alguns de nós temos tido a satisfação de servir à ABC como componentes de sua presente e bem sucedida Diretoria, sob a liderança de Eduardo Krieger, em cujo período de atuação a presença de nossa Academia e de nossa Ciência cresceu consideravelmente nos cenários nacional e internacional. Outros se juntam aos primeiros com o mesmo entusiasmo em solicitar o voto dos Acadêmicos, com a convicção de que podemos, com o apoio e ampla participação dos Colegas, conquistar novos ideais, ainda mais amplos e desafiadores, a partir da sólida base já construída.

Assim, para que a Academia, possa continuar a dar importantes contribuições à meta de atingirmos novo patamar de desenvolvimento científico em todo o País, cremos ser preciso consolidar a atuação do Conselho Consultivo, com representantes de diversas Regiões.

Consideramos, também, ser necessário implantar de imediato, inicialmente como auxiliares da Diretoria e posteriormente como parte de proposta de mudança de estatuto, pelo menos quatro novas Vice-Presidências da ABC, que abranjam Minas Gerais e Centro-Oeste, Nordeste, Norte e Sul, restando discutir os casos do Rio de Janeiro e São Paulo.

Além da promoção das atividades da ABC em suas Regiões, as novas Vice-Presidências indicariam anualmente cinco jovens pesquisadores de talento para se afiliarem à ABC por um período não-renovável de cinco anos.

Também gostaríamos de discutir, para efeito de proposta de mudança estatutária, a possibilidade de candidaturas a Membros Titulares da ABC de cientistas estrangeiros, vários deles de grande envergadura, que trabalhem ininterruptamente em Instituições Nacionais por bem mais de uma década.

É certamente nossa convicção de que o avanço da Ciência no Brasil passa por uma ampliação do número de jovens talentosos e entusiasmados pela atividade de pesquisa a qual, além de satisfazer a curiosidade intelectual dos jovens cientistas, possa ser útil à Sociedade.

Nesse sentido, é essencial promover a expansão do Ensino de Ciências de boa qualidade, a modernização do Ensino Superior e sua expansão qualificada, bem como promover e valorizar a crescente participação da mulher na Ciência.

Julgamos ainda essencial que a ABC desenvolva estudos sobre temas de grande relevância para o desenvolvimento da Ciência e suas aplicações em benefício da Sociedade Brasileira, tais como: Amazônia, mudanças climáticas, bioenergia, nanociências, saúde, biotecnologia, alimentos transgênicos, universidade e o ensino superior e médio.

Com o apoio dos Acadêmicos, poderemos também promover, com diferentes grupos de Membros da ABC, conferências sobre a Ciência no nosso e em outros países, tendo por objetivo paralelo a cooperação internacional. Uma conferência com esses objetivos foi recentemente organizada com sucesso pela ABC.

A promoção da cooperação científica internacional, no âmbito da ABC, é feita em consonância com o MCT e suas Agências CNPq e Finep, MEC-Capes, MRE e outros Ministérios.

Esses órgãos e as Agências Estaduais de Fomento à Pesquisa, sobretudo a Faperj e a Fapesp, têm sido a fonte quase exclusiva de notável apoio às atividades da ABC.

É relevante ressaltar que buscaremos ampliar esse apoio, como também aquele que a ABC tem recebido de outras entidades, dentre as quais a Petrobras e a L'Oréal. Pretendemos também ampliar o número global de instituições parceiras, o que é importante para a estabilidade e a independência da ABC.

Em conclusão, estamos solicitando o seu voto para, conjuntamente, realizarmos todos esses planos, o que certamente levará a ABC e a Ciência Brasileira a se consolidarem e ampliarem substancialmente sua presença junto aos Governos Federal e Estaduais e, em última análise, junto à Sociedade Brasileira, bem como nos fóruns científicos, nacionais e internacionais."