Notícia

Investe São Paulo

Chamada de propostas com universidade australiana prioriza colaboração remota

Publicado em 09 novembro 2021

A FAPESP e a Monash University lançaram este mês a primeira chamada de propostas conjunta. O objetivo do edital, que vai contemplar projetos na área de saúde, é ampliar a colaboração entre pesquisadores do Estado de São Paulo e da Austrália. 

Em tempos de pandemia, o foco da colaboração será o trabalho remoto e colaborativo, usando o mínimo necessário de viagens. A ideia é fomentar a colaboração científica entre grupos de pesquisa, gerando resultados preliminares que possam desencadear o desenvolvimento de projetos de longo prazo. As pesquisas apoiadas no âmbito do edital terão duração máxima de dois anos. 

“Essa é a primeira chamada de propostas e esperamos, a partir dela, estreitar ainda mais a colaboração entre os pesquisadores do Estado de São Paulo com a Monash University. É natural que iniciemos essa colaboração com projetos em ciências da saúde, visto que já temos parceria entre cientistas nessa área. Porém, a ideia é estender a parceria para outras áreas no futuro”, afirmou Marco Antonio Zago, presidente da FAPESP, em cerimônia on-line realizada no dia 04 de novembro para apresentar o edital. 

Zago ressaltou que a Fundação tem outros acordos de colaboração firmados com diferentes instituições australianas em áreas como medicina, agricultura, ciências da terra, física e astronomia. 

São considerados elegíveis a submeter proposta do lado paulista pesquisadores responsáveis ou principais de auxílios vigentes na FAPESP nas seguintes modalidades: Auxílio à Pesquisa – Regular; Auxílio à Pesquisa – Projeto Temático; Jovens Pesquisadores; Centros de Pesquisa em Engenharia (CPEs); e Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs). O auxílio FAPESP deve estar vigente por pelo menos seis meses a partir do início do novo projeto colaborativo com a Monash University. 

Do lado australiano, os proponentes devem ser membros do corpo docente da Faculdade de Ciências ou da Faculdade de Medicina, Enfermagem e Ciências da Saúde da Monash University. 

Serão selecionadas até dez propostas. A FAPESP fará aportes de até R$ 150 mil e a Monash University de até A$ 25 mil (R$ 102,5 mil aproximadamente) por projeto de pesquisa selecionado. 

Os proponentes devem submeter a inscrição conjunta à FAPESP pelo Sistema de Apoio à Gestão – SAGe até 31 de março de 2022. A FAPESP compartilhará todos os documentos submetidos no SAGe com os revisores da Monash University.

Atualmente, estão sendo desenvolvidos cinco projetos de pesquisa colaborativos entre cientistas apoiados pela FAPESP e da instituição australiana. Entre os temas estão transtornos do espectro obsessivo-compulsivo (TOC) e o impacto da poluição na saúde. 

“O edital já é um sucesso. Temos em andamento cinco pesquisas de excelência com a Monash e, com a chamada, poderemos ampliar essa colaboração”, disse Luiz Eugênio Mello, diretor científico da FAPESP. 

Sediada em Melbourne, na Austrália, mas com campi na China, Itália, Indonésia e Malásia, a Monash University foi classificada em 40o lugar no ranking Best Global Universities. “Temos o interesse de construir pesquisas internacionais que atendam desafios globais. Por isso, identificar novas colaborações é central para o sucesso das nossas pesquisas e estamos muito contentes com o lançamento do edital”, afirmou Michael Ryan, pró-vice-reitor de Pesquisa na Monash University. 

Para mais informações sobre o edital “FAMOUS: FAPESP and Monash University Collaboration Seed Program” acesse: fapesp.br/15174. 

fonte: https://agencia.fapesp.br/chamada-de-propostas-com-universidade-australiana-prioriza-colaboracao-remota/37257/ 

FAPESP

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Tem Quote ARMI - Australian Regenerative Medicine Institute (Austrália)