Notícia

O Estado de S. Paulo

Chácara para cultivar palavras

Publicado em 20 julho 2013

Por Wilson Alves Bezerra
A carreira da escritora paulista Hilda Hilst (1930-2004) teve trajetória singular: detentora de uma escrita densa e provocativa, foi logo reconhecida pela crítica e comparada a Clarice Lispector por mais de um crítico; ainda assim, sua obra circulou pouco, sempre em pequenas edições. Só se popularizou nos anos 90, quando passou a se dedicar a livros que emulavam a tradição pornográfica, inserindo nela temas metafísicos e a crítica ao mercado editorial. O desconcerto foi geral e volumes como O Caderno Rosa de Lori Lamby e Contos [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.