Notícia

JC e-mail

Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) é pioneiro na difusão científica por telefone celular

Publicado em 30 março 2007

Portal é dinâmico e interativo, conta com notícias de C&T atualizadas diariamente, mais de 1.700 publicações científicas

O Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) inicia nesta sexta-feira, com pioneirismo, a divulgação de ciência e tecnologia por meio de telefone celular.
O portal do CMDMC pode ser acessado pelo celular, pelo endereço wap.cmdmc.com.br. O sistema funciona na grande maioria dos aparelhos, cujo requisito mínimo é que contenham navegador wap. Também pode ser utilizado em dispositivos móveis mais avançados, como smart phones e pdas.
O portal é dinâmico e interativo, conta com notícias de ciência e tecnologia atualizadas diariamente, mais de 1.700 publicações científicas, conteúdo institucional do CMDMC e galerias de fotos obtidas por meio de Microscópio de Varredura Eletrônica (MEV).
Também é possível visualizar vídeos produzidos pelo CMDMC no portal, sendo que a tecnologia de visualização segue os mesmos padrões dos sites que ultimamente se mostraram como a maior revolução na área de vídeos, como o You Tube.
Pelo portal há acesso a uma rede de pesquisa formada por mais de 200 pesquisadores e materiais inseridos por eles, inclusive por áreas de atuação. É a chamada "Rede de Pesquisa CMDMC", um ambiente de ensino à distância e gerenciamento de grupos. Nela podem ser acessados fóruns de discussão em tempo real, enquetes, apostilas e envio de mensagens.
Essa Rede, além de organizar e disponibilizar o conhecimento interno, propicia que seja acessado por outras pessoas por meio de sistemas de busca conhecidos.
Desde sua criação, em outubro de 2006, a Rede conta com mais de 25 mil acessos, sendo que desses 90% são acessos externos, o que comprova a importância e utilidade do conteúdo disponibilizado.
Todo o portal atualmente registra mais de 35 mil acessos mensais, inclusive de outros países como Portugal, Itália, Índia, Japão e México.
A intenção do CMDMC é aplicar com eficiência os novos meios tecnológicos, visando a difusão do conhecimento produzido nos laboratórios.
"Tivemos a preocupação de integrar toda a base de dados cadastrada na Plataforma Lattes com nosso portal, mantendo uma maior consistência das informações" explica o professor Elson Longo, diretor do CMDMC e pesquisador do Instituto de Química (IQ) da Unesp, campus de Araraquara.
A idéia de aplicar a nova tecnologia surgiu após a verificação de que pelo celular já é possível acessar portais das maiores agências de notícias brasileiras e sistemas de busca como o Google.
"Não encontramos nenhum centro de pesquisa com conteúdo disponível. Assim, por que não usar esse recurso para difusão de pesquisas?", disse Longo.
O CMDMC reúne pesquisadores da Unesp, UFSCar, USP-São Carlos e Ipen. É dos dos 10 centros de excelência criados pela Fapesp, por meio do programa Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) e conta com apoio do CNPq.
O centro também foi um dos pioneiros em utilizar DVDs e programas de TV para divulgar conteúdos como Nanotecnologia, e tais vídeos também podem ser visualizados pela Internet.
O CMDMC desenvolveu seu portal na Internet com o intuito de disponibilizar e facilitar o acesso à produção acadêmica, que segue a linha de grandes instituições internacionais de pesquisa como o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), que disponibiliza grande parte de seus cursos e materiais pela Internet.
"A inovação deve ser sempre buscada, inclusive na difusão, e ótimos ganhos podem ser conseguidos com as novas mídias. Pelo portal as pessoas terão acesso a mais de 1.700 publicações, com facilidade de efetuar uma busca pelos termos que tiver mais interesse", comenta Longo.

Tecnologia
Toda a tecnologia foi desenvolvida pela Aptor Software, spin-off do CMDMC, empresa nascida dentro dos laboratórios do centro de pesquisa, especializada em Tecnologia da Informação nas áreas de formação de redes de pesquisa, gerenciamento de eventos científicos e sistemas de educação apoiados por computador.
De acordo com Thiago Jabur, gerente da Aptor Software e mestre em Ciência da Computação, "um dos conceitos mais importantes em gestão do conhecimento é a organização do conhecimento interno para depois a abertura ao ambiente externo. E isso foi possível com apoio de sistemas de informação e houve a comprovação na prática com o número de acessos".
Jabur destaca ainda que pelo celular mais pessoas terão acesso ao Portal, tanto pela mobilidade como pelo baixo custo na utilização. "Com essa tecnologia, as pessoas já podem saber as novidades da ciência pelo celular. O custo para acesso de dados é mais barato que uma ligação normal. O usuário não paga por tempo, mas por dado acessado", explica.
A empresa, sediada em São Carlos (SP) oferece essa tecnologia para outros centros científicos e entidades interessadas em otimizar a difusão do conhecimento. Mais informações podem ser obtidas pelo endereço: http://www.aptor.com.br

Celular
Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) o número de celulares no país ultrapassou 100 milhões neste início de 2007. Assim, essa mídia atinge um número maior de pessoas, ampliando a inclusão digital.
De acordo com dados de 2007 da BBC, o Brasil tem quase 15 milhões de pessoas com acesso à Internet. Dessa forma, percebe-se que o número de celulares é mais de seis vezes maior do que o número de pessoas com acesso à Internet.
Para muitos o celular ainda é o primeiro passo para o acesso à Internet e o número de conteúdos disponíveis para dispositivos móveis tende a crescer bastante.

O que é o CMDMC
Uma das características da pesquisa atual, em ciência ou tecnologia, é a complexidade dos problemas abordados, que requerem, com freqüência crescente, um enfoque multidisciplinar.
Esta necessidade de enfoque multidiciplinar é reconhecidamente um dos pontos básicos da pesquisa em materiais cerâmicos.
O Centro Multidisciplinar de Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) é um centro integrado de pesquisa científica e tecnológica financiado pela Fapesp, cujo foco principal é o desenvolvimento de novos materiais inorgânicos e de novas tecnologias de síntese e processamento.
A característica mais importante desse centro é a multiplicidade de suas missões. Além da missão primordial de desenvolver pesquisa em materiais cerâmicos, básica ou voltada para a inovação, focalizada em objetivos específicos, o centro tem como missão não menos importante, desenvolver mecanismos efetivos de transferência de conhecimento para a sociedade.
Entre os aspectos inovadores do Centro salienta-se o componente educacional, em todos níveis, de sua missão.
Além de desenvolver os programas de iniciação científica e de pós-graduação, vinculados a programas de renome como IQ-Unesp-Araraquara, DQ-UFSCar, IFSC-USP-São Carlos, DF-UFSCar, DEMa-UFSCar e Ipen, cabe também ao CMDMC realizar atividades de extensão na área de educação básica, tais como iniciação científica para alunos e professores de segundo grau, treinamento de professores e cursos de difusão científica.
Dentro desta filosofia o CMDMC é formado por três colunas fundamentais : Pesquisa, Inovação e Difusão.

(Notícias do CMDMC)