Notícia

Malu Visita

Centro Integrado de Pesquisas do Hospital de Base completa 10 anos

Publicado em 13 agosto 2021

No dia 12 de agosto o Centro Integrado de Pesquisas (CIP) do Hospital de Base de Rio Preto celebra 10 anos de avanços tecnológicos na medicina e pesquisa em prol dos pacientes. Desde sua inauguração, em 2011, o CIP já realizou 496 estudos, sendo 17 somente relacionados à Covid-19.

O Centro de Pesquisa conduz estudos clínicos e pesquisas básicas nacionais e internacionais, nas mais diversas especialidades. A instituição conta com equipe multiprofissional com 150 pesquisadores, sendo 36 investigadores principais e mais de 100 sub-investigadores. Além disso, conta com diversos profissionais como: enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, equipe administrativa, financeira e jurídica.

Além disso, o CIP conta com a participação ativa da população que se voluntaria para ajudar nas novas descobertas dos pesquisadores. Ao todo, já são 4.315 pacientes que participaram ou ainda estão participando de algum dos estudos da instituição.

A instituição tem um vasto campo de atuação em diversas especialidades e tem como áreas estratégicas a Oncologia, Cardiologia, Terapia Intensiva, Nefrologia, Vacinas e, mais recentemente, a pandemia da Covid-19.

Além destas, também realiza estudos em outras 12 áreas como: Neurologia, Psiquiatria, Dermatologia, Urologia, Hematologia, entre outras.

O médico e pesquisador do HB Dr. Maurício Nogueira ressalta a importante colaboração do CIP no estudo de vacinas. “Nossa principal contribuição é o estudo em andamento das vacinas de Covid. Tivemos a oportunidade de participar dos estudos da Coronavac e da Janssen. Hoje, temos muito orgulho de saber que estas vacinas estão sendo usadas na população e prevenindo mortes. Continuamos testando novas vacinas pra Covid e pra outros vírus, porém, a alegria que as pessoas mostram a serem vacinadas no SUS, nos enche de orgulho, tanto da nossa equipe como as centenas de voluntários que acreditaram em nosso trabalho”, afirmou Dr. Maurício.

Para diretora e pesquisadora do CIP, a cardiologista Dra. Lilia Nigro Maia, um dos estudos mais marcantes da Cardiologia nos últimos tempos foi o do DAPA-HF, que avaliou o medicamento empagliflozina. Depois de muitos anos sem novidades no tratamento para a insuficiência cardíaca, o medicamento teve resultados muito positivos para “a doença do coração fraco”.

“A relevância dos resultados do DAPA-HF é tão grande que a apresentação de seus resultados foi aceita na última hora pelo Congresso Europeu de Cardiologia, fato que jamais acontecera. O entusiasmo de nós, médicos e pesquisadores, se justifica pelos grandes benefícios que o novo medicamento oferece aos pacientes, beneficiando milhões em todo o mundo”, conta a cardiologista Dra. Lilia Nigro Maia.

Para o Dr. Gustavo Girotto, um dos mais importantes estudos conduzidos pela Oncologia do CIP foi o MonarchE, que levou a aprovação do medicamento Abemaciclib pela ANVISA. Nos pacientes com câncer de mama inicial RH+ e HER2-, que receberam quimioterapia, o Abemaciclibe combinado à hormonioterapia, demonstrou benefício clinicamente significativo em sobrevida livre de doença invasiva, aumentando a taxa de cura nesta população com câncer de mama de alto risco.

Em meados de 2012, o Complexo Funfarme, sob a coordenação do Dr. Marcelo Nakazone, foi oficialmente inserido em uma ampla rede de serviços de cirurgias cardíacas do Estado de São Paulo, aumentando a visibilidade da Instituição perante a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo e o Ministério da Saúde.

Assim, com a sua participação em projetos financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e pelo Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Hospital de Base contribuiu efetivamente com a elaboração de uma curva referencial preditiva do impacto da estrutura e de recursos disponíveis para os programas de cirurgias cardíacas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Centro integrado de Pesquisas atua em diversos estudos em conjunto com grandes universidades no mundo, nos chamados estudos multicêntricos (quando envolve vários países). Entre as principais instituições destacam-se: Harvard, Duke University, McMaster, Mayo Clínic e John Hopkins.

Durante a pandemia da Covid-19, o CIP do HB teve participação atuante em importantes estudos sobre vacinas e medicamentos para combater o vírus. Entre eles, estão os estudos de vacinas da Janssen (a divisão farmacêutica da Johnson-Johnson), vacina (CP-PRO-CoVLP-021), produzida pela biofarmacêutica Medicago, além da CoronaVac, do laboratório Sinovac.

O CIP está apto a desenvolver o que há de mais atual no campo do desenvolvimento sinérgico da pesquisa e sua aplicação clínica, configurando-se no que foi consagrado como Medicina Translacional. E tem papel fundamental para ampliar a participação da Instituição e dos pesquisadores no cenário nacional e internacional, colaborando para o desenvolvimento das estratégias definidas pelo Ministério da Saúde.

 

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Portal Hospitais Brasil Ata News Mirassol Conectada