Notícia

Jornal Folha Noroeste

Centro de pesquisa da UFSCar e Diretoria de Ensino de São Carlos avançam em projeto de avaliação digital

Publicado em 09 agosto 2019

Nova aplicação da Avaliação de Aprendizagem em Processo incorpora sugestões resultantes da primeira etapa piloto do projeto

Nesta semana, de 5 a 9 de agosto, cerca de 10 mil alunos de 36 escolas da rede pública da região de São Carlos realizam mais uma rodada da aplicação pioneira de provas digitais - em tablets, celulares e na versão web - da chamada "Avaliação de Aprendizagem em Processo" (APP), promovida pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo junto às escolas de Ensino Fundamental e Médio para acompanhamento dos estudantes e consequente subsídio à progressão de aprendizagens ainda não consolidadas.

O projeto do aplicativo que está permitindo a aplicação digital das provas é fruto de parceria entre a Diretoria de Ensino da Região de São Carlos, o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) e a Aptor Software, empresa spin off do CDMF. O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), com sede na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Na aplicação das provas nesta semana, o CDMF conta com o apoio de 26 pesquisadores de pós-doutorado, doutorado e mestrado, junto a quatro especialistas da Aptor que elaboraram o aplicativo.

Depois da aplicação exitosa da primeira prova digital, em etapa piloto, no último mês de maio - para cerca de oito mil estudantes de 15 escolas dos sete municípios que compõem a região de São Carlos -, o aplicativo foi aperfeiçoado em seu sistema de segurança, permitindo que a prova seja acessada também através dos computadores das salas de informática das escolas. Em atendimento a demanda dos próprios estudantes, também ficou mais fácil a visualização das questões. Um estudo estatístico foi realizado a partir dos dados obtidos na primeira aplicação, revelando que o uso do aplicativo não interferiu no resultado das avaliações, quando comparado à prova tradicional (impressa).

São Carlos realizará as provas em caráter experimental até junho de 2020, sanando todos os problemas identificados para uma possível utilização do sistema para todo o estado de São Paulo, em consonância com os programas Inova em Educação e SP sem Papel, do Governo Estadual. "A meta é aplicar as avaliações digitais em 100% das escolas da regional de São Carlos, visando otimizar o tempo do professor e oportunizar o melhor desempenho dos alunos e assim, de forma sustentável, entrar definitivamente no século XXI", descreve a Diretora Regional de Ensino, Débora Blanco.