Notícia

O Dia (SP)

Centro de Estudos compara São Paulo a outras metrópoles

Publicado em 29 janeiro 2009

A palavra metrópole vem do grego cidade mãe. Uma instituição paulista será responsável por estudar "cidades mães" como São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Cidade do México e Mumbai. Trata-se do Centro de Estudos da Metrópole (CEM), coordenado pelos professores Nadya Guimarães e Eduardo Marques, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP).

O CEM é um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) lançados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Desde 2000, desenvolve pesquisas nas áreas de sociologia, ciência política, antropologia, demografia, urbanismo e comunicação, sempre analisando as metrópoles, principalmente São Paulo.

Outros projetos importantes do centro dizem respeito às áreas de difusão e transferência do conhecimento, produção de revistas, documentários e cursos. A instituição faz parte ainda do projeto de Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O diretor do CEM e vice-coordenador do órgão, Eduardo Marques, considera o INCT como "uma diversificação do financiamento". Nos próximos três anos, o centro pretende aprofundar a comparação de São Paulo com outras grandes cidades do País e do mundo. "Nosso foco é São Paulo, mas queremos ampliar o estudo dos processos que cercam e explicam a desigualdade social na metrópole", informa Marques.

Documentários

Por meio de parcerias mantidas com a Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, com o Serviço Social do Comércio (Sesc) e com a TV Cultura foram produzidos curtas-metra-gens sobre a situação das metrópoles. Agora serão feitos documentários de longa duração. O orçamento do projeto prevê a compra de equipamentos para a produção desses filmes.

Há um projeto de longo prazo sobre a Cidade Tiradentes, na periferia da capital, que resultará em dois documentários: um deles será concluído neste ano, e o outro até 2010. Há ainda um terceiro filme, de média-metragem, do projeto Diferentes Pobrezas, a ser realizado em 2011. O centro mantém a publicação trimestral DiverCIDADE.

Na área de transferência de tecnologia, o CEM dispõe de um software livre de geoprocessamento, criado em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O TerraView - Política Social permite a visualização e exploração de dados geográficos e faz parte da política, defendida pelo centro, de acesso público a esse tipo de dados. O CEM produz e distribui também bases de dados georreferenciadas, em parceria com a Fundação Seade, e oferece cursos, principalmente para o setor público.

Desigualdades avaliadas

O Centro de Estudos da Metrópole (CEM) tem como foco principal o estudo das desigualdades, organizado em torno de três áreas principais de pesquisa

• Mercado de trabalho, com análise dos mecanismos de procura de emprego e os efeitos dos atributos sociais mais importantes, como escolaridade, raça e cor, no acesso às oportunidades de trabalho

• Condições de vida, o Estado e as políticas públicas, sobre o impacto das políticas públicas cm relação às condições de vida na cidade, especialmente para os grupos sociais mais pobres

• Sociabilidade e a vida urbana, que avalia a relação das condições de vida, desigualdade e pobreza com as redes sociais, associações, família e religião

Outras infonnações, pelo telefo-ne(11)5574-0399, ramal 126, ou no site www.cenfrcdametropole.org.br