Notícia

Ceedec - Centro de Educação Especializado

Centro da Unicamp produzirá enzimas para teste de saliva para COVID-19

Publicado em 05 setembro 2020

O Centro de Química Medicinal (CQMED) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o laboratório de genômica Mendelics e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) acabam de assinar um acordo para o aperfeiçoamento do teste de saliva para COVID-19. Ao CQMED cabe desenvolver dois reagentes-chave do teste que são importados, enquanto a Mendelics será responsável pelos testes.

A ideia é unir a experiência do Centro de Química Medicinal no design e produção de enzimas específicas em escala e a logística da Mendelics. Com isso, a expectativa é ampliar a disponibilidade desses componentes essenciais para a autonomia do país na produção dos testes para COVID-19.

Atualmente, um dos principais gargalos do combate ao coronavírus é a testagem em massa da população. Isto porque, a testagem ampla, rápida e acessível é fundamental para rastrear o vírus, identificar rapidamente novos casos e impedir a transmissão da doença.

“O teste denominado RT-LAMP #PARECOVID traz segurança no retorno às atividades de trabalho presenciais, em escolas e ao lazer. A produção brasileira de insumos pelo CQMED ampliará a disponibilidade do teste no Brasil, reduzirá custos e garantirá fornecimento independente da demanda mundial por testes”, afirma David Schlesinger, CEO da Mendelics, ao Portal da Unicamp .

Amostra

O novo teste molecular de COVID-19 foi desenvolvido pela Mendelics em parceria com o Hospital Sírio-Libanês. É capaz de identificar a presença do SARS-CoV2 em amostra de saliva durante o período de infecção ativa do vírus. Assim como o RT-PCR, ele não detecta os anticorpos de pessoas já recuperadas da doença, mas sim o próprio vírus.

O protocolo é baseado em uma técnica chamada de “transcriptase reversa com amplificação isotérmica mediada por loop” ou RT-LAMP. Esta técnica já é utilizada para diagnóstico de outras doenças como Dengue, Chikungunya, Hepatite A e Zica.

O RT-LAMP #PARECOVID foi lançado em junho último pela Mendelics e tem a sensibilidade e a especificidade comparável ao RT-PCR, além de possibilitar a autocoleta não-invasiva sem a necessidade de swabs. O teste de saliva consegue manter a estabilidade da amostra por até três dias em temperatura ambiente e suprime a etapa de extração do material genético (RNA) do vírus.

A tecnologia desenvolvida para este teste é capaz de produzir resultados em poucas horas, muito mais rápido que os testes de RT-PCR disponíveis, sendo que o custo do RT-LAMP é cinco vezes menor que o RT-PCR, cujo fornecimento de insumos está fortemente limitado em todo o mundo.

Parceria

O CQMED tem expertise na caracterização de proteínas pouco conhecidas relacionadas a doenças humanas, sobretudo câncer, doenças infecciosas e neurológicas. Com a crescente demanda por testes para a enfermidade, o Centro ampliou sua atuação na produção de insumos (proteínas) para atender a Força-Tarefa COVID-19 da Unicamp. O know-how de produção de insumos aproximou o CQMED de organizações interessadas em unir pesquisa e diagnóstico genético.

Katlin Massirer, pesquisadora do CBMEG e coordenadora do projeto na Unicamp, destaca que a Embrapii catalisou a parceria por meio do plano emergencial para projetos Covid-19, bem como workshops online que aproximaram interesses de universidades, SENAI e empresas. “Assim, o modelo Embrapii de participação de recursos entre os três pilares universidade, Embrapii e empresa, possibilitou a montagem do plano de ação e alocação de recursos para um projeto”, explica.

No projeto para o aperfeiçoamento dos reagentes, os pesquisadores da Unicamp e da Mendelics unem os esforços a fim de manter alta disponibilidade de testes COVID. O CQMED atuará no desenvolvimento de duas enzimas do teste e na execução do controle de qualidade enquanto a Mendelics irá focar nas adequações dos reagentes para aplicação nos testes RT-LAMP já em funcionamento.

Sobre o CQMED

O CQMED localizado na Unicamp foi fundado em 2015 como um projeto PITE-Fapesp e foi credenciado como Unidade Embrapii em julho de 2017. Possui competência na área de fármacos e química medicinal, mais especificamente na fase inicial do desenvolvimento de novas drogas.

O Centro possui uma plataforma para o desenvolvimento de moléculas inibidoras de alvos específicos relacionados a doenças humanas. Também representa o INCT de Química Medicinal, apoiado pela Capes, CNPq, Fapesp e Unicamp.

Sobre a Mendelics

A Mendelics é o primeiro e maior laboratório brasileiro especializado no Sequenciamento de Nova Geração (NGS). Foi criada em 2012 pelos médicos David Schlesinger, Fernando Kok, André Valim e o bioinformata João Paulo Kitajima, e investida por Laércio Cosentino (presidente do conselho da Mendelics), pelo fundo Finhealth e diversos investidores.

A Mendelics tem como missão tornar o diagnóstico genético rápido, preciso e acessível para todos que precisam. Com a maior estrutura laboratorial de sequenciamento da América Latina, mais de 80 mil amostras genômicas já realizadas, uma equipe de mais 140 colaboradores, com processos técnicos e analíticos pioneiros e com padrão de qualidade internacional, consolidou-se como referência em análises genéticas.

A Mendelics é o único laboratório genômico latino americano a obter as acreditações do CAP (Colégio Americano de Patologistas – #8671464) e INMETRO (NBR/ISO-15189) e também é reconhecida internacionalmente e premiado pelo MIT pelo desenvolvimento do Abracadabra®, plataforma exclusiva que usa inteligência artificial para tornar as análises genéticas mais precisas e eficientes.

Desde sua fundação, segue desenvolvendo produtos inovadores na área da saúde, como o Teste da Bochechinha, um exame complementar ao teste do pezinho para recém-nascidos, capaz de identificar mais de 310 doenças da primeira infância, que costumam ser graves e silenciosas, mas que já possuem tratamentos efetivos quando identificadas precocemente.

Sobre a EMBRAPII

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial foi criada em 2013 como uma organização social que tem autonomia em gerenciar fundos do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação e Ministério da Educação com o objetivo de estimular a inovação na indústria brasileira, promovendo a interação entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas do setor industrial.

O seu modelo de atuação prevê o financiamento de até um terço do custo total de cada projeto aprovado, com recursos não reembolsáveis (ou seja, a indústria não precisa devolver o montante aportado) e o restante é dividido entre a indústrias e as unidades EMBRAPII.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
UOL Biblioteca Benedicto Monteiro NewsLab online Folha de Pernambuco online Portal da Enfermagem Jornal Integração Correio do Estado da Bahia (Blog) Galileu online Programa InfoSalud (Argentina) Ciclo Vivo CREMEPE - Conselho Regional de Medicina do Estado de Pernambuco Jornal da Ciência online LabNetwork Investe São Paulo SolidáRio Notícias Câmara Municipal de São Paulo Bomba Bomba Região Noroeste Biblioteca FMUSP Revista Amazônia ABIPTI - Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação Z1 Portal de Notícias Portal do Governo do Estado de São Paulo Pfarma TáNaMídia Naviraí Portal R3 Noticias Noroeste online Cidade Azul Notícias Acontece Botucatu Revista Fórum online Liberdades Polinotícias Saber Atualizado RP10 Cruzeiro do Sul online Atemporal UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas Jovem Pan Planet Earth Water Air Green Brazil Folha de Valinhos online Brasil123 Portal do Governo do Estado de São Paulo Comando Notícia MT HOJE Notícias de Campinas Beto Ribeiro Repórter Jornal Folha da Terra (Itupeva, SP) online Jornal Primeira Página online Juruá Online O Povo Secretaria da Educação do Estado de São Paulo Poder360 Blog do BG Poliarquia Repórter GM-7 * Gilmar Marques São Miguel para Todos Blog de Daltro Emerenciano Blog do Valdemar Tibá MG Comunicação Empresarial ExNEPe - Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia World Diagnostics News (Argentina) BurgosNoticias (Espanha)