Notícia

Jornal da Unesp online

Centro apóia leitura de jovens e crianças

Publicado em 28 novembro 2006

Por Julio Zanella

Desde fevereiro, alunos e professores do ensino infantil à 4a série do ensino fundamental de Presidente Prudente e região podem utilizar o Centro de Leitura e Literatura Infantil e Juvenil (Cellij), localizado na Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). A iniciativa integra um programa de incentivo à leitura da unidade.
Nos cerca de 100 m2 do Centro, há quatro salas e um acervo com aproximadamente 350 títulos. "Há 10 anos, as turmas que vinham para as atividades de leitura eram espalhadas em ambientes desocupados na FCT. Nesse novo local teremos dependências especiais que vão melhorar e ampliar o atendimento", diz a coordenadora do Cellij, Renata Junqueira, docente do Departamento de Educação da FCT.
"No ano passado, mais de 5 mil alunos e professores participaram do projeto e agora pretendemos dobrar este número", observa. Por seus estudos, Renata conquistou um prêmio de US$ 2,5 mil da Associação Internacional de Leitura, que foram revertidos para o Centro.
No Cellij, é promovida a leitura, por estudantes bolsistas e monitores contadores de estórias, de obras adequadas ao grupo ouvinte, com cerca de 30 alunos. Em seguida, os monitores coordenam a produção de um outro texto e de atividades artísticas, tendo como base o que acabaram de ouvir. "Além disso, há um debate com o objetivo de aguçar a leitura crítica e ideológica dos textos", acrescenta Renata.
A especialista afirma que a maior dificuldade para desenvolver o hábito de leitura em crianças está na própria formação dos educadores. "De acordo com uma pesquisa da Unesco, 82% dos professores de países em desenvolvimento não têm acesso a livros devido aos baixos salários", destaca.
Os recursos para a construção do espaço foram captados na Reitoria, na Fapesp, no CNPq e na Secretaria Estadual de Educação. O Cellij recebeu o nome de Maria Betty Coelho Silva, da Secretaria Municipal de Cultura de Salvador, em homenagem à prestigiada contadora de estórias.