Notícia

Unisanta - Universidade Santa Cecília

Cenário Televisivo é tema de livro do professor João Batista Cardoso

Publicado em 24 junho 2009

O livro “Cenário Televisivo Linguagem Múltiplas Fragmentadas”, escrito pelo professor da Unisanta João Batista Freitas Cardoso, serve de guia a todos os que se dedicam e se interessam pelo estudo desta arte, segundo o dr. José Dias

 

Lançado em abril deste ano, o livro “Cenário Televisivo Linguagem Múltiplas Fragmentadas” Ann/Ablumme/Fapesp, do professor, cenógrafo e diretor de Arte João Batista Cardoso, abre uma discussão sobre os conceitos de cenário e cenografia.

“O cenário na televisão não é simples decoração. A cenografia transpassa os limites das artes plásticas e da arquitetura e ocupa uma localização própria no campo das artes cênicas”, afirma J.B.Cardoso, professor do Curso de Artes Visuais da Universidade Santa Cecília (Unisanta).

Ele mostra como o cenário sofre mudanças quando deve adaptar-se a cada novo espaço de representação e recurso tecnológico. Analisa os principais tipos de programa de televisão e as concepções e produções cenográficas nos gêneros televisivos. Explica como a cenografia responde à sensibilidade do criador e às normas que conduzem o procedimento da criação artística. E ainda humaniza o cenário articulando a frase: “O cenário precisa ‘ter consciência”.

“Serve como guia de estudantes, na tarefa de traçar o caminho para superar seus mestres. É uma obra de referencia para todos aqueles que se dedicam ou se interessam pelo estudo desta arte”, escreve o Mestre e Doutor pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade da São Paulo (ECA-USP), José Dias, que assina o prefácio do livro que tem 142 páginas, dividido em quatro capítulos. (Anablume, apoio da Fapesp).

Entre outros temas o livro discute: teatro, cinema, circo e rádio, a linguagem que cada cenário tem que ter e se apropriar em cada tipo de veiculo de comunicação. Aborda o crescimento dos gêneros e o cenário em desenvolvimento, o videotape e o cenário profissional, a cor na televisão e as grandes produções globais, os grandes complexos de produção, os recursos da informática, o cenário virtual e a imagem de alta definição.

Como tema de um dos capítulos, “o cenário nos gêneros televisivos” aborda teledramaturgia – seriados, minisséries e telenovelas, telejornalismo – documentário, revista e o noticiário diário; auditórios, reality shows, programas educativos, musicais e cenários voltados à crianças e ao humor.

J.B.Cardoso

Doutor e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC, J .B.Batista é líder do Grupo de Pesquisa O signo visual nas mídias (CNPq). Em 2008, lançou A Semiótica do Cenário Televisivo (Annablume/FAPESP, UCSC. 2008) e participou dos livros Comunicação e Inovação (Paulus, 2008) e Mutações da Cultura Midiática (Paulinas, 2009).