Notícia

JC e-mail

Celso Lafer toma posse como novo presidente da Fapesp

Publicado em 27 setembro 2007

O ex-ministro do Desenvolvimento, em 1999, e das Relações Exteriores, em 1992 e de 2001 a 2002, recebeu o cargo do lingüista Carlos Vogt, atual secretário estadual de Ensino Superior, que presidia a Fundação desde agosto de 2002

A cerimônia de posse do professor Celso Lafer na Presidência da Fapesp foi realizada nesta quarta-feira (26/9), na sede da Fundação paulista. O evento teve a participação do governador José Serra, do prefeito de SP Gilberto Kassab, além de dirigentes dos governos brasileiro e paulista, de instituições de ensino superior e pesquisa, intelectuais e pesquisadores.

A nomeação de Lafer para um mandato de três anos foi feita pelo governador e publicada no Diário Oficial de SP em 31 de agosto de 2007. Integrante do Conselho Superior da Fapesp desde 2003, Lafer recebeu o cargo do poeta e lingüista Carlos Vogt, atual titular da Secretaria Estadual de Ensino Superior, que presidiu a Fundação desde agosto de 2002.

"Para um professor da USP e integrante da comunidade acadêmica brasileira assumir a Presidência da Fapesp é uma grande responsabilidade e uma distinção ímpar", afirmou Celso Lafer em seu discurso de posse.

"Não se pode e nem se deve impor à comunidade científica um único tipo de atividade, cabe à Fapesp criar as oportunidades para que a boa pesquisa, em todas as áreas e em todas as suas formas, encontre apoio. Na função que assumo buscarei a convergência em prol da pesquisa e do desenvolvimento", disse ele.

Segundo o governador José Serra, a Fundação contraria a tendência do serviço público de que as novas instituições funcionam bem apenas no começo e depois perdem o fôlego.

"Com 45 anos de funcionamento, a Fapesp tem melhorado com a idade e é um motivo de orgulho para todos nós. Ela é uma ponte entre a cultura literária e humanística e a cultura científica. Neste sentido, Celso Lafer tem as características ideais para assumir o cargo porque é um intelectual, mas com uma visão prática e concreta de mundo", disse o governador paulista.

Citando a influência da cultura literária e humanística na formulação de idéias diretivas e na articulação de valores para as sociedades, Celso Lafer defendeu "a importância de uma recíproca e efetiva comunicação sem a qual não seria possível lidar com os desafios e os problemas contemporâneos".

O ex-presidente da Fapesp e atual secretário estadual de Ensino Superior, Carlos Vogt também reforçou o papel de confluência entre ciência e cultura desempenhado pela Fundação e ressaltou a similaridade de discurso entre ele e o presidente Lafer.

Nascido em 1941, Celso Lafer graduou-se pela Faculdade de Direito da USP, onde leciona desde 1971. Obteve seu PhD em ciência política na Universidade de Cornell, nos EUA (1970), a livre-docência em direito internacional público na USP (1977) e a titularidade em filosofia do direito (1988).

É coordenador da Área de Concentração de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP, presidente do Conselho Deliberativo do Museu Lasar Segall e co-editor da revista Política Externa. Desde 2002 é membro da Corte Permanente de Arbitragem Internacional de Haia.

Celso Lafer foi também embaixador do Brasil junto à OMC e embaixador do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), de 1995 a 1998. Doutor honoris causa da Universidade de Buenos Aires (2001) e da Universidade Nacional de Córdoba (2002), na Argentina, recebeu, em 2001, o Prêmio Moinho Santista na área de Relações Internacionais.

É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, eleito em 2004, e da Academia Brasileira de Letras, eleito em 2006.

(Gerência de Comunicação da Fapesp)