Notícia

Pindavale

Celso Lafer recebe título de doutor Honoris Causa na França

Publicado em 09 abril 2012

Agência FAPESP – O presidente da FAPESP, Celso Lafer, recebeu no dia 4 de abril, na França, o título de doutor Honoris Causa da Universidade Jean Moulin – Lyon 3.

O título foi outorgado em uma cerimônia seguida da conferência “O significado da RIO92 e os desafios da RIO+20”, apresentada por Lafer.

De acordo com o reitor da universidade, Hugues Fulchiron, o título foi concedido tanto em virtude da contribuição acadêmica e intelectual de Lafer, como por sua atividade relevante no campo da política internacional, de forma geral, e sua reflexão sobre o desenvolvimento sustentável, em particular.

“Homenageamos uma personalidade excepcional, um grande acadêmico, cujo engajamento a serviço do ensino superior e da pesquisa é respeitado. Um homem público cuja devoção ao interesse comum marcou a ação nas eminentes funções que assumiu. Um cidadão do mundo que, por meio de sua reflexão sobre a questão do desenvolvimento sustentável, fez-se o defensor incansável de um mundo mais justo e mais humano”, disse Fulchiron.

Segundo Fulchiron, a questão do desenvolvimento sustentável constitui um dos principais eixos de pesquisa da Universidade Lyon 3. “Uma universidade como a nossa, profundamente ligada aos valores humanistas, não pode ignorar a dimensão ética das problemáticas que daí decorrem. Ela deve não somente compreender o mundo de hoje, mas também assumir sua parcela de responsabilidade na criação do mundo de amanhã”, disse.

Lafer afirmou que, para um professor, não há maior prêmio do que o reconhecimento dos seus pares, com os quais compartilha a comunidade do saber que a universidade emblematiza.

“Quando este reconhecimento transcende as fronteiras de seu país, ele dá uma dimensão própria à associação dos termos ‘universidade’ e ‘universalidade’, pois diz respeito ao diálogo que atravessa os espaços nacionais na busca pluralista das verdades do conhecimento”, disse.

Lafer destacou também a importância do legado da cultura francesa para sua formação e para sua maneira de compreender a complexidade do mundo. “O doutorado honoris causa que, para minha honra e satisfação, está me sendo conferido é, para mim, um prêmio especial”, afirmou.

Na conferência, Lafer ressaltou, com base em sua experiência na RIO92 e na RIO+10, que são difíceis as negociações diplomáticas de uma Conferência Multilateral como a da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (RIO+20). “O desafio da RIO+20 é evitar tanto a diluição dos seus resultados como o de circunscrever o campo do possível a exortações consensuais”, disse.

Ministro e autor

Nascido em 7 de agosto de 1941, em São Paulo, Celso Lafer diplomou-se em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 1964. Realizou mestrado (1967) e doutorado (1970) em ciências políticas na Cornell University (Estados Unidos). É professor na Faculdade de Direito da USP, onde chefiou o Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito.

Lafer foi ministro das Relações Exteriores em 1992 e novamente em 2001 e 2002 e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio em 1999. Em 1992, foi vice-presidente da Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (RIO-92), realizada no Rio de Janeiro.

De 1995 a 1998 foi embaixador, chefe da Missão Permanente do Brasil junto às Nações Unidas e à Organização Mundial do Comércio em Genebra. Na OMC, foi presidente do Órgão de Solução de Controvérsias (1996) e do Conselho Geral (1997).

Recebeu, em 2002, a mais alta condecoração da Ciência e Tecnologia do Brasil, a Ordem Nacional do Mérito Científico. É membro da Academia Brasileira de Ciências (eleito em 2004) e da Academia Brasileira de Letras (eleito em 2006).

Doutor Honoris Causa da Universidade de Buenos Aires (2001), da Universidade Nacional de Córdoba (2002) e da Universidade Nacional de Tres de Febrero (2011) – todas na Argentina –, recebeu, entre outras distinções, o Prêmio Moinho Santista na área de Relações Internacionais (2001) e a Medalha Armando Salles de Oliveira da Universidade de São Paulo (2011).

Desde agosto de 2007, Lafer preside a FAPESP. É autor de diversas obras sobre filosofia, direito internacional, direitos humanos e política brasileira.