Notícia

Universia Brasil

Celso Lafer é reconduzido à presidência da FAPESP

Publicado em 23 junho 2010

Lafer foi reconduzido ao cargo pelo governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman. A nomeação se deu nos termos do art. 10, da Lei 5.918-60, e do art. 5º dos Estatutos da FAPESP, aprovados pelo Dec. 40.132-62 e foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo de 22 de junho de 2010. Professor titular Faculdade de Direito da USP desde 1988, Lafer leciona nessa instituição desde 1971, na disciplina de Direito Internacional e Filosofia do Direito.

Obteve título de mestrado e de doutorado na Universidade de Cornell, no Estados Unidos, na área de Ciência Política e a livre-docência em Direito Internacional Público na Faculdade de Direito da USP, em 1977. Além disso, Lafer é membro da Academia Brasileira de Ciências - desde 2004 - e da Academia Brasileira de Letras - desde 2006. Em 1992, 2001 e 2002, foi ministro das Relações Exteriores. Em 1999, foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Entre 1995 e 1998, ocupou o cargo de Embaixador, Chefe da Missão Permanente do Brasil junto às Nações Unidas e à Organização Mundial do Comércio em Genebra. Na OMC, foi presidente de Órgão de Solução de Controvérsias, em 1996, e do Conselho Geral, em 1997.

Recebeu, em 2002, a mais alta condecoração da Ciência e Tecnologia do Brasil, a Ordem Nacional do Mérito Científico. Doutor honoris causa da Universidade de Buenos Aires e da Universidade Nacional de Córdoba, Argentina, recebeu, em 2001, o Prêmio Moinho Santista na área de Relações Internacionais.

O presidente da FAPESP também é autor de livros como "A Reconstrução dos Direitos Humanos, um diálogo com o pensamento de Hannah Arendt", de 1988, "Desafios: Ética e Política", de 1995, "Comércio, Desarmamento, Direitos Humanos - reflexões sobre uma experiência diplomática", de 1999, "JK e o Programa de Metas (1956-1961) - Processo de planejamento e sistema político no Brasil", de 2002, "A Internacionalização dos Direitos Humanos: Constituição, Racismo e Relações Internacionais", de 2005, em coautoria com Alberto Filippi, e "A presença de Bobbio - América Espanhola, Brasil, Península Ibérica", de 2004.