Notícia

Jornal da Região (Jundiaí, SP) online

CELMI traz inovação tecnológica para idosos

Publicado em 28 junho 2019

O CELMI (Centro de Educação e Lazer para Melhor Idade), projeto mantido há 18 anos pelo Instituto Envelhecer, implementa no segundo semestre a parceria com o ISG (International School of Games) para o uso de novas ferramentas de prevenção do declínio cognitivo.

Entre as atividades está a construção do próprio jogo a partir da experiência pessoal, que além de impacto na memória deve ter efeito direto na autoestima, já que funcionará como facilitadora da relação intergeracional com filhos e netos.

Outro elemento previsto é a aplicação na cidade de uma pesquisa estruturada com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (PIPE-Fapesp).

Embora tenha foco no convívio presencial como elemento central do envelhecimento ativo e saudável (assim como a memória social e o patrimônio histórico), o CELMI sempre teve entre suas mais de 50 atividades de artes, cultura, atividades corporais e orientais e estimulação cognitiva a informática e, mais recentemente, os smartphones. No segundo semestre, além das inovações com o ISGame, prepara o uso de tapetes eletrônicos no apoio para dança.

De acordo com a gestora Orlinda Silva e o presidente do conselho, Eusébio Santos, a exigência dos mais de 1 mil participantes de atividades é a busca de novos caminhos de qualidade de vida – com o efeito secundário de serem depois apropriados por outras instituições.

O foco da nova parceria é como reagir com inovações nesse cenário, inclusive na autoestima e sociabilidade. No caso, em cenas como os avós ensinando as etapas dos games (desenvolvidos com métodos científicos) aos netos.

Contato – novoenvelhecimento@gmail.com – (11) 4815 0721