Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

CEAv da Unicamp ouve experiências de Stanford, Princeton e Jerusalém

Publicado em 23 março 2011

Luiz Sugimoto

Um ano depois da sua criação oficial, o Centro de Estudos Avançados (CEAv) da Unicamp promoveu nesta quarta-feira (23) seu primeiro simpósio internacional, ouvindo as experiências de três dos principais centros do mundo - Princeton, Stanford e Jerusalém - e também da USP, o mais antigo do Brasil. "Esperamos que esses institutos de estudos avançados forneçam indicações sobre os caminhos a seguir, os erros a evitar e os desafios e meios de superá-los", afirmou o professor Pedro Paulo Funari, coordenador do CEAv.

A mesa-redonda da manhã, sob o tema "Os desafios de um Centro de Estudos Avançados", teve como palestrantes os professores estrangeiros Peter Goddard, do Instituto de Estudos Avançados de Princeton; Iris F. Litt, do Centro de Estudos Avançados em Ciências do Comportamento da Universidade de Stanford; e Eliezer Rabinovici, do Instituto de Estudos Avançados de Jerusalém. Os comentários foram do professor Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fapesp.

De acordo com Funari, seria uma oportunidade para comparar centros com características diferentes, visto que os de Jerusalém e de Stanford seguem o modelo universitário, enquanto o de Princeton é independente. "Em todos os casos, existe a preocupação de fugir da estrutura de departamentos, com pesquisas de caráter interdisciplinar, congregando pesquisadores do país e do estrangeiro para refletir temas inovadores, que podem trazer sucesso ou não: são temas de risco".

Na cerimônia de abertura, o reitor Fernando Costa lembrou que o CEAv foi instituído para incentivar, apoiar e discutir temas fundamentais para o avanço das ciências e humanidades. "Sabemos que não é tarefa fácil, mas temos a noção clara de que é um trabalho importante para a Universidade. Para isso, é fundamental a troca de experiências com instituições nacionais e internacionais que já possuam estruturas semelhantes e contribuam para o avanço desta discussão".

Na opinião de Fernando Costa, os dois grupos de estudos do CEAV (sobre Ensino Superior e Esporte), neste curto espaço de tempo, já realizaram eventos que causaram repercussão, destacando as visitas de Colin Higgs, do Conselho Internacional para Ciência do Esporte e Educação Física do Canadá; John Douglass, pesquisador sênior do Center for Studies in Higher Education da Universidade da Califórnia; e Liz Reisberg, do Boston College, que está ajudando a preparar um curso de Administração de Ensino Superior a ser ministrado na Unicamp. "Olhando para o futuro, o CEAv está planejando outras áreas de discussão: sobre a importância da colaboração do Brasil com a China e sobre o futuro das Humanidades nas universidades".

Na parte da tarde, os visitantes estrangeiros é que se informaram sobre "As experiências no Brasil", com palestras dos professores César Ades, diretor do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP; Pedro Paulo Funari, coordenador do CEAv da Unicamp; Paulo César Montagner, coordenador do Grupo de Estudos Avançados (GEAE); e Renato Hyuda de Luna Pedrosa, coordenador do Grupo de Estudos em Ensino Superior (GEES).