Notícia

Portal Mato Grosso

Case da Embrapa é premiado em conferência de Inovação

Publicado em 20 novembro 2020

Por Agro & Negócio

A Embrapa conquistou o primeiro lugar na categoria País e o terceiro lugar geral pelo voto dos participantes da edição 2020 da Conferência Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) com o case Pontes para Inovação após concorrer com empresas de diferentes setores. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 19, no encerramento do evento, iniciado na última segunda feira. A premiação será uma mentoria dos diretores e especialistas da Anpei que é a única associação brasileira multissetorial e independente do ecossistema de inovação.

O Banco do Nordeste e a Natura ficaram com a primeira e segunda posições gerais na avaliação dos participantes do evento. Ambos concorreram pela categoria Empresas. A iniciativa Pontes para Inovação que representou a Embrapa foi selecionada na categoria País entre os 73 cases encaminhados à Conferência. O programa, coordenado pela Secretaria de Inovação e Negócios, tem como objetivo conectar as startups do agro com investidores. É desenvolvido desde 2017 e já recebeu a inscrição de 183 agtechs.

A diretora executiva de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Adriana Regina Martin, afirma que a votação dos participantes “ressalta a importância das startups no desenvolvimento de inovações em diferentes segmentos” e complementa: “impulsionar os ecossistemas de inovação torna-se um papel relevante a ser cumprido por instituições governamentais e privadas”.

Com o slogan Inova Impacta Transforma, a Conferência Anpei teve como objetivos compartilhar, discutir e apresentar sugestões e encaminhamento de ações para que a ciência, a tecnologia e a inovação de modo a colaborar com o avanço da competitividade tecnológica e impacto social do País. Entre os palestrantes, o evento contou com representantes das áreas de inovação de empresas do setor público e privado nacionais e internacionais, organizações como a Braskem, agências de fomento como a Fapesp e Finep e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que contribuíram com o debate .