Notícia

Jundiaí Agora

CASCAVEL, peixe, nanotecnologia. Você sabia???

Publicado em 13 agosto 2018

A cascavel (Crotalalusdurissus) não só controla a população de roedores e escorpiões: a crotanina, proteína extraída de seu veneno, apresentou ação antitumoral em melanomas em pesquisa conduzida na UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo). Melanoma é um tipo agressivo de câncer de pele que pode ser maligno. O efeito da crotanina aplicada por via oral foi semelhante ao da via injetável, significando grandes avanços no tratamento da doença.

O câncer de pele é o mais frequente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país; ainda que o melanoma represente apenas 3% das neoplasias malignas da pele é o mais grave, por poder se espalhar rapidamente por todo o corpo.

Mas não é só: a aplicação da crotanina em organismos saudáveis, sem câncer, aumentou em 50% o HDL (ou colesterol “bom”) e diminuiu à 1/2 as taxas de LDL (ou colesterol “ruim”) e de triglicérides, associados ao maior risco cardiovascular, principal causa de morte no mundo.

É conhecido o papel da dispersão de sementes de árvores, arbustos, plantas de cultivo agrícola, entre outras, por pássaros e insetos, como as abelhas, vespas. Mas por peixes?? O Projeto “Peixes de Bonito”, pesquisa desenvolvida na Universidade UNIDERP, no Pantanal, traz resultados inovadores apontando a ação de peixes nessa dispersão, como o pirapitanga (Bryconhilarii). Veja a bela imagem lá em cima, a foto principal!

Os peixes, muitas vezes ameaçados de extinção pela sobrepesca e poluição generalizada dos rios, contribuem ativamente na manutenção das matas ciliares, preciosas na conservação da água e da vida no entorno.

O óleo de citronela (Cymbopogonwinterianus), planta com efeito repelente contra insetos e ácaros, pode ser usado com eficiência e sem danos ao ambiente em quantidades muito pequenas na prevenção de ataques a cultivos agrícolas, como feijão? Sim!

É o resultado da pesquisa conduzida por pesquisadores na Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Sorocaba e de Londrina, e na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O grande trunfo é o uso da nanotecnologia, ou seja, do uso de tecnologia que envolve partículas da ordem de nanômetros. Ora, o que é um nanômetro? É muito mas MUITO diminuto mesmo: um nanômetro equivale a 1 milímetro dividido por 1 milhão!!!

O grupo de pesquisa desenvolveu nanopartículas (de 150 a 200 nanômetros) de óleo de citronela que quando aplicadas nas plantas conseguem proteger e liberar gradativamente o repelente nas folhas. Isso era algo até então impossível com pulverizadores hoje existentes no mercado devido a rápida volatização,decorrente das altas temperaturas e dos raios solares, próprios do campo, ao ar livre. Nessa tecnologia o uso dos repelentes passa a figurar altamente positivo para cultivos sem agrotóxicos, muito mais saudáveis para o agricultor e consumidores.

Essas são uma pequena amostra das centenas de milhares de pesquisas de excelência realizadas no Brasil, hoje, e estão disponíveis nas revistas FAPESP número 266, de abril e 269, de julho de 2018, também gratuitamente online no site www.revistapesquisa.fapesp.br.

A ÁGUA E OS HÁBITOS SAUDÁVEIS PARA O MEIO AMBIENTE

Pesquisas que resistem aos golpes de limitação de recursos de toda sorte e que têm à frente estudantes e docentes aguerridos com competência reconhecida e admirada pelos demais núcleos em várias partes do mundo: atuam em uma multiplicidade de áreas dentro das humanas, como história e arqueologia; exatas, como física e matemática e também das biológicas, como biotecnologia, com aplicações que chegam a cada um de nós quando por exemplo nos expressamos, na escrita ou na música, acionamos o whatsapp, fazemos exames de ressonância magnética, e tantas outras aplicações do nosso cotidiano.

PESQUISA: para nos entendermos melhor e ao mundo que nos cerca, na maravilhosa aventura do conhecimento!

ELIANA CORRÊA AGUIRRE DE MATTOS

Engenheira agrônoma e advogada, com mestrado e doutorado na área de análise ambiental e dinâmica territorial (IG – UNICAMP). Atuou na coordenação de curso superior de Gestão Ambiental, consultoria e certificação em Sistemas de Gestão da qualidade, ambiental e em normas de produção orgânica agrícola.

Créditos:

. Conta gotas: https://bit.ly/2vVilo3

. Peixes de Bonito: https://bit.ly/2nqXC7q

OUTROS ARTIGOS