Notícia

O Globo

Carolina preciso te encontrar

Publicado em 11 março 2017

Por Mariana Filgueiras
No final dos anos 1950, um repórter da revista “O Cruzeiro” fazia um artigo sobre a Favela do Canindé, em São Paulo, quando conheceu uma catadora de papel que vivia em um dos barracos com três filhos pequenos. Chamava-se Carolina Maria de Jesus e escrevia romances, poesia e memórias nos cadernos que encontrava no lixo. O repórter Audálio Dantas pediu para ver as brochuras e animou-se em publicar principalmente os diários de Carolina, onde ela escrevia sobre a vida na favela, em trechos corrosivos como o final do dia 24 de julho de [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.