Notícia

ONutricional

Carolina Maria de Jesus

Publicado em 10 setembro 2017

Foi em uma comunidade rural em Sacramento, Minas Gerais, que nasceu Carolina Maria de Jesus, escritora de grande importância para a literatura brasileira. Carolina é revisitada, nos dias de hoje, sob diversos ângulos, dada a riqueza de sua produção inédita e de sua vida de altos e baixos.

Catadora de lixo e moradora da favela do Canindé, em São Paulo, na segunda metade da década de 50, Carolina usava os cadernos que encontrava no lixo para escrever sobre seu cotidiano e pensamentos.

Apesar do pouco estudo, tendo cursado apenas as séries iniciais do primário, ela reunia em casa mais de 20 cadernos com testemunhos sobre o cotidiano da favela, um dos quais deu origem ao livro “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, publicado em 1960. Após o lançamento, seguiram-se três edições, com um total de 100 mil exemplares vendidos, tradução para 13 idiomas e vendas em mais de 40 países.

No vídeo "Poética da diáspora", a historiadora Elena Pajaro Peres fala sobre aspectos da vida e obra da escritora, ressaltando a importância de verificar aspectos que vão além dos livros e do período em que a autora viveu em São Paulo. Confira:

https://youtu.be/T0ncwWD1C9g

Seu trabalho continua a instigar pesquisas, que vão além dos aspectos testemunhais da obra da escritora e buscam definir seu estilo e seus parentescos culturais. Confira a matéria, por Marcio Ferrari, aqui.

Créditos:

"Carolina Maria de Jesus, a catadora de letras". Por Aline Valek. Publicado em Carta Capital.

"Carolina Maria de Jesus", Biografias. Publicado em Uol Educação.

"Poética da diáspora". Revista Pesquisa Fapesp.

Por ONutricional