Notícia

Planeta Universitário

Carlos Moedas debaterá ciência e inovação abertas na FAPESP

Publicado em 12 novembro 2015

O Comissário Europeu da Pesquisa, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, responsável pelo Programa Horizonte 2020, o maior programa de pesquisa e inovação da Europa, apresentará conferência no auditório da FAPESP, em 16/11, às 15h30. Organizada pela Fundação e a Comissão Europeia no Brasil, a palestra terá como tema a Abertura na ciência, inovação e abertura para o mundo.

O Programa Horizonte 2020 prevê investimentos de mais de €80 bilhões em projetos de pesquisa científica e tecnológica até 2020. O programa apoia pesquisa na Europa e em parceria com pesquisadores em todo o mundo, com o objetivo de aumentar o conhecimento e sua aplicação no atendimento de demandas sociais em saúde, ambiente, transportes, segurança alimentar e energética, entre outras.

A FAPESP e a União Europeia assinaram Carta de Intenção em março de 2015 para apoiar a cooperação em pesquisa no Programa Horizonte 2020. Em setembro de 2015, a FAPESP e a União Europeia lançaram uma Chamada de Propostas pública com o objetivo de selecionar projetos conjuntos de pesquisa e inovação.

Carlos Moedas tem afirmado que Abertura na ciência, inovação e abertura para o mundo, tema de sua conferência, poderão responder aos três dos principais desafios que se colocam para o mundo: tornar mais eficiente a transferência de resultados de pesquisa ao mercado; fazer avançar a pesquisa alinhada a uma nova forma de fazer ciência – mais colaborativa e participativa; e reforçar a diplomacia da ciência e o peso da produção científica em áreas como energia, saúde, alimentação e água, consideradas desafios globais.

Open access publication (acesso aberto a publicações), por exemplo, já é uma exigência do Horizonte 2020. O programa, segundo Moedas já adiantou, avalia a possibilidade de adotar também o open data (dados abertos) e está preparando chamada para o European Science Cloud Project com o objetivo de avaliar a possibilidade de criar uma “nuvem” para armazenamento de informações produzidas pelos cientistas. Essa perspectiva exige a criação de ecossistemas que alavanquem investimentos e atraiam mais empresas, países e regiões para a economia do conhecimento, por meio, inclusive, de ambientes regulatórios compatíveis.

Formado em Engenharia Civil e Economia, o engenheiro português foi empossado em 2011 como secretário de estado adjunto do primeiro-ministro de Portugal, imediatamente após ser eleito deputado na Assembleia da República pelo Partido Social Democrático (PSD), do qual foi consultor em economia a partir de 2010. De 2014 até o momento, Carlos Moedas é o Comissário para Pesquisa e Inovação da Comissão Europeia.

As inscrições para a palestra podem ser feitas no endereço: www.fapesp.br/eventos/h2020/inscricao.

Agência FAPESP