Notícia

Jornal da Ciência online

Carlos Henrique de Brito Cruz é nomeado para integrar grupo da ONU

Publicado em 20 maio 2021

Composto por 10 especialistas, o grupo tem o objetivo de aconselhar a ONU acerca de formas de se aproveitar a ciência, tecnologia e inovação para acelerar o processo dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 

O cientista Carlos Henrique de Brito Cruz foi nomeado pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, para integrar o Technology Facilitation Mechanism. O grupo, composto por 10 especialistas, tem o objetivo de aconselhar a ONU acerca de formas de se aproveitar a ciência, tecnologia e inovação para acelerar o processo dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

São 10 eminentes cientistas, pesquisadores, empresários e ativistas, que abrangem uma diversidade de conhecimentos e experiências em vários campos da ciência, tecnologia, inovação e negócios. O grupo irá trabalhar em estreita colaboração com agentes de interesse, incluindo empresas, jovens e crianças, e a comunidade acadêmica e de pesquisa.

Além de Brito Cruz, compõem o grupo a diretora científica do Centre for the AIDS Programme of Research (Caprisa) Quarraisha Abdool Karim (África do Sul); o diretor do Energy, Climate and Environment Program (ECE) Keywan Riahi (Áustria); o professor Yonglong Lu (China); a professora Cherry Murray (Estados Unidos); a fundadora e diretora executiva do IT for Change Anita Gurumurthy (Índia); a diretora geral do Institute for Molecular Science Maki Kawai (Japão); a diretora-adjunta de pesquisa na University Education and Research Salome Guchu (Kenya); o professor Tālis Juhna (Letônia); e o conselheiro de diplomacia científica do governo mexicano José Ramón López-Portillo Romano (México).

Brito Cruz é graduado em engenharia eletrônica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e possui especialização em física pela Universidade de Roma Tre, na Itália. Também é mestre em física pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e doutor na mesma área pela mesma instituição. Foi pesquisador visitante do Instituto Italo Latino Americano na Universitá degli Studi, em Roma, e na Universidade Pierre et Marie Curie, em Paris; e visitante residente nos Laboratórios Bell da AT&T, em Holmdel e em Murray Hill, nos Estados Unidos.

Foi diretor do Instituto de Física da Unicamp, pró-reitor de pesquisa e reitor da mesma instituição, entre 2002 e 2005; vice-presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF); presidente do Conselho Superior de Tecnologia e Competitividade da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), de 2005 a 2011; presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no período entre 1996 e 2002; e, posteriormente, diretor da Fapesp de 2005 a 2020. É membro titular da ABC desde 2000 e também possui associações com a Sociedade Brasileira de Física (SBF) e a Sociedade Óptica da América (OSA, na sigla em inglês).

Sua área de pesquisa é o estudo de fenômenos ultra rápidos com lasers de pulsos ultracurtos, com foco no estudo de processos eletrônicos em escala de tempo de femtossegundos em materiais opticamente não lineares a fim de aplicá-los em comunicações ópticas. Tem contribuído também na pesquisa sobre políticas para ciência e tecnologia e indicadores de impacto de pesquisas.

O Technology Facilitation Mechanism foi criado para apoiar a implementação dos ODS, facilitando parcerias, a colaboração e o compartilhamento de boas práticas sobre o uso da ciência e tecnologia para o desenvolvimento sustentável. A primeira reunião do grupo está prevista para o final de maio de 2021.

ABC