Notícia

Mogi News online

Câncer: pesquisa de Caires evolui

Publicado em 26 setembro 2003

Deverá ser confirmada hoje mais uma etapa vencida no desenvolvimento de uma droga capaz de combater o câncer. O anúncio deverá ser feito pelo químico Antonio Carlos Fávero Caires, pesquisado do Centro Interdisciplinar de Investigação Bioquímica (CIIB), da Universidade de Mogi das Cruzes, durante a solenidade de entrega do título de "Honra ao Mérito", concedido pela Câmara Municipal pela qualidade de seu trabalho, desenvolvido nos laboratórios da UMC, às 20 horas de hoje. Em agosto de 2003, o composto químico desenvolvido pelo pesquisador da UMC obteve a patente internacional. O Escritório de Patentes da Europa protege os diretos intelectuais de Caíres em 168 países do mundo. A pesquisa está sendo financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que já investiu US$ 2 milhões na primeira etapa. Antonio Carlos Fávero Caires, 44 anos, passou a vida estudando compostos químicos. Depois de cursar Química na Universidade Estadual Paulista (Unesp), no campus localizado em sua cidade natal, tornou-se mestre em tecnologia nuclear pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor em química inorgânica pela Unesp. O pós-doutorado em compostos inorgânicos foi feito na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Em 1997, chegou à Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), onde, nos laboratórios do Centro Interdisciplinar de Investigação Bioquímica (CIIB), ampliou as pesquisas que culminaram no desenvolvimento de um composto à base de paládio capaz de inibir com sucesso tumores malignos em camundongos