Notícia

RMC Urgente

Canal Futura lança série "Ciência para Todos" em Campinas

Publicado em 14 agosto 2019

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, André von Zuben, representou o prefeito Jonas Donizette na manhã desta quarta-feira, 14 de agosto, no lançamento da série documental “Ciência para Todos”, que será transmitida na televisão pelo Canal Futura. O evento oficial foi realizado em Campinas no ginásio do Colégio Culto à Ciência, um símbolo histórico da educação campineira e celeiro por onde passaram diversas personalidades do País, entre elas o pai da aviação, Santos Dumont.

Com 52 episódios, a série acompanha o trabalho de pesquisadores e seu impacto na sociedade. O primeiro episódio será exibido no próximo dia 19 de agosto, às 20h30, no Canal Futura. A série é uma realização do Futura em parceria com a Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Os documentários exibirão pesquisas financiadas pela Fapesp em diferentes áreas, acompanhando o trabalho dos pesquisadores e as pessoas diretamente impactadas pelos projetos. Os episódios da série também ficarão disponíveis em futuraplay.org.

O secretário André von Zuben, que é também presidente do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, destacou no evento os principais projetos desenvolvidos pela Administração visando estimular o interesse das crianças e dos jovens pela ciência.

Um dos exemplos é a lei municipal que criou a Semana Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, que, por meio de várias ações, leva os estudantes a conhecerem laboratórios, empresas e institutos de pesquisa. Nas seis edições realizadas na cidade, a Semana já contou com a participação de 14 mil alunos. “Campinas, na gestão do prefeito Jonas Donizette, tem feito um trabalho importante para fomentar a ciência, tecnologia e inovação. Até o slogan da Administração é “Campinas – A força da Inovação”. Ficamos felizes pelo lançamento deste projeto tão importante aqui em nossa cidade, em especial no Culto à Ciência, que é um símbolo histórico da educação e de desenvolvimento científico do município”, afirmou. “Essa parceria da Fapesp com o Canal Futura ajudará muito para estimularmos os nossos jovens a se interessarem pela ciência e perceberem como a ciência impacta na vida, cotidiano e consequentemente pode melhorar a vida das pessoas. Por isso, podem contar com a Prefeitura para conseguirmos cada vez mais trazer o jovem para a ciência, tecnologia e inovação, em busca de um mundo melhor”, concluiu.

No evento em Campinas, o Canal Futura e a Fapesp contaram com o apoio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Entre as autoridades presentes do setor educacional estavam o secretário executivo Haroldo Corrêa Rocha, da Secretaria de Educação do Estado; o dirigente regional de Ensino Estadual da Diretoria Campinas-Leste, Nivaldo Vicente; o gerente geral do Canal Futura, João Alegria; e o presidente da Fapesp, Marco Antônio Zago, que fez questão de parabenizar os alunos do colégio anfitrião, os professores e diretores de escolas estaduais de Campinas que estavam no evento. “Estamos aqui honrando a ciência, fazendo um culto à ciência. Por isso, fizemos questão de lançar o programa no Colégio Culto à Ciência, onde existe uma tradição de cientistas de Campinas”, destacou o presidente da Fapesp. A Prefeitura de Campinas também esteve representada pelo secretário de Saúde, Carmino Antonio de Souza, que é membro do Conselho Superior da Fapesp.

Jovem cientista campineira

O evento desta quarta-feira contou também com um talk show comandado pelo youtuber Iberê Thenório, apresentador do canal “Manual do Mundo” e que promoveu um bate-papo com a estudante Maria Pennachin, aluna do Ensino Médio do Culto à Ciência e criadora do biocanudo – um canudo biodegradável e comestível à base de inhame, e com a estudante gaúcha Juliana Stradioto, vencedora do 29º Prêmio Jovem Cientista na categoria Ensino Médio, com a criação de um filme plástico biodegradável feito da casca de maracujá.

Exemplo para outros jovens, a campineira Maria Pennachin fez questão de dizer que para inovar ou fazer uma descoberta não é necessário esperar o ingresso numa universidade. “Se você é curioso como um cientista, continue nessa linha, pois você já é um cientista sem diploma. Todo mundo tem a capacidade de carregar esse título. O legal da ciência é achar um problema, despertar atenção do seu lado curioso e ir atrás de milhares de soluções. Algumas não vão dar certo, mas é ali que você encontra a resposta”, afirmou a estudante, primeira colocada em 2018, na categoria Meio Ambiente, da Feira Nordestina de Ciência e Tecnologia. O prêmio lhe rendeu o convite para apresentar a descoberta em uma feira internacional nos Emirados Árabes Unidos.

Concurso Cultural

No evento foi realizado também o lançamento do Concurso Cultural “Ciência para Todos”, destinado a estudantes do Ensino Médio da rede pública estadual de São Paulo. Para participar, os alunos deverão documentar, em vídeo de até sete minutos, um problema da localidade onde vivem e o passo-a-passo do estudo ou intervenção para buscar soluções.

As cinco melhores produções serão exibidas no Canal Futura e os ganhadores vão visitar Centros de Pesquisa indicados pela Fapesp, onde vão apresentar seus trabalhos para cientistas e pesquisadores. Veja todo o regulamento em https://prosas.com.br/editais