Notícia

ClicNews

"Cana energia" debatida em workshop

Publicado em 18 março 2009

A Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp, realiza workshop BIOEN on Sugarcane Improvement nos dias 18 e 19 deste mês, na sede da Fundação, em São Paulo.

Está programado para o workshop, apresentação de novos resultados científicos e debates sobre os caminhos para o melhoramento da cana, que serão consolidados em um documento oficial. O evento tem por objetivo decidir quais serão as características da cana-de-açúcar que será usada para a produção de etanol daqui a uma década.

Para isso, foram chamados representantes de instituições tanto do Brasil quanto do exterior que tenham experiências nesta área. Representantes da Austrália, África do Sul, Canadá e Estados Unidos participam do evento, além de especialistas de instituições de pesquisas nacionais, como a Embrapa, Embrapa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A empresa estará representada no evento com especialistas das unidades: Recursos Genéticos e Biotecnologia, Tabuleiros Costeiros, Agroenergia e Cerrados. A Embrapa Agroenergia, estará presente com seu quadro técnico, visando à interação com os demais grupos cientistas que atuam na pesquisa com definição da cana-de-açúcar, em especial a definição da “cana energia”. Atualmente, os trabalhos que este Centro, em parceria com outras unidades da Embrapa e instituições de pesquisa pública e privada, desenvolve com este foco estão relacionados ao melhoramento genético visando obter plantas tolerantes às diversidades das condições climáticas e principais pragas e doenças.

Também são desenvolvidos inoculantes. Esta ação tem por objetivo a fixação biológica de nitrogênio no desenvolvimento de variedades, com mais acumulo de biomassa e/ou com composição da parede celular modificada, via melhoramento convencional ou transgenia. “A participação da nossa equipe, será fundamental para orientar as pesquisas bem como divulgar os trabalhos em andamento e potencializar desta forma, parcerias futuras” diz Frederico Durães, Chefe-Geral da Embrapa Agroenergia.

A Unidade tem como meta, até 2011, estabelecer parcerias internas e externas como a Ridesa e outras instituições, para fortalecer programas públicos de melhoramento genético de cana para o País. Com a criação da Embrapa Agroenergia, em 2006, plataformas de pesquisas foram definidas e dentre elas, a de etanol, que inclui a cultura da cana, que é uma das matérias-primas principais para impulsionar o desenvolvimento do setor energético, tornando-o competitivo.

De acordo com o Diretor Executivo da Embrapa, Geraldo Eugênio, a empresa está investindo fortemente em pesquisas com esta cultura. “Acredita-se que a Embrapa, como instituição pública, deve atuar nas demandas do setor agrícola para o desenvolvimento do País.”

Em entrevista a Agência Fapesp, divulgada no início de março, Glaucia Mendes de Souza, coordenadora da Divisão de Pesquisa em Biomassa do Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia (BIOEN), salientou que o cenário em relação as pesquisas sobre a cana-de-açúcar passou a ser o centro das atenções, especialmente em relação ao uso da cultura para produção de etanol visando a geração de energia.