Notícia

Cana Oeste

Cana ajuda a retirar CO2 da atmosfera paulista

Publicado em 09 maio 2008

O gás carbono (CO2) retirado da atmosfera de 125 municípios da região noroeste do estado de São Paulo e incorporado na fitomassa agrícola saltou de 170 milhões de toneladas para mais de 271 milhões de toneladas. É o que revela resultado de avaliação da alteração de carbono realizado pela Embrapa Monitoramento por Satélite e pela Fapesp, dentro do Sistema de Gestão Territorial da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) de Ribeirão Preto.

Conforme os coordenadores do trabalho, a cana-de-açúcar é a cultura que mais contribuiu para o aumento de 60% no acúmulo de carbono na fitomassa da região paulista. O resultado é muito importante para a geração de indicadores agroambientais, segundo Evaristo Miranda, diretor da Embrapa Monitoramento por Satélite.

Os resultados da avaliação, feita entre 1988 a 2003, serão oficialmente apresentados nesta quarta-feira (7/05), às 16h30, na sede da Abag de Ribeirão Preto. Trata-se da segunda fase do Sistema de Gestão Territorial, em que a ênfase é a sustentabilidade. O estudo avalia os estoques de carbono em área de 51,7 mil quilômetros quadrados. Oito culturas foram estudadas: pastagem, eucalipto, seringueira, café, citrus, soja, milho e cana.