Notícia

MTI Tecnologia

Campus Inteligente, e-Ciência e transformação digital na educação em discussão no último dia do Fórum RNP 2019

Publicado em 30 agosto 2019

Evento realizado em Brasília encerra edição deste ano com recorde de público.

O Fórum RNP 2019 encerrou suas atividades nesta quarta-feira (28), em Brasília/DF, com mais de 700 participantes presenciais e quase 12 mil acessos online. O destaque do dia ficou com o keynote speaker do Fórum, Ladmir Carvalho. Ele apresentou a trajetória de 30 anos da Alterdara Software, empresa criada em Teresópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro e que, atualmente, conta com mais de 100 bases espalhadas pelo país, cerca de 50 mil clientes e mais de um milhão de usuários. O palestrante contou como foram os ciclos de transformação pelos quais a Alterdata passou até os dias de hoje e frisou a importância da atualização contínua dos profissionais da área de TI.

Campus Inteligente

Um painel apresentou o que de mais inovador tem sido implementado nas universidades para tornar o campus cada vez mais inteligente. O gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da RNP, Gustavo Dias, moderou o encontro e Jacir Bordin, da Universidade de Brasília (UnB) e Mauro Bernardes, da Universidade de São Paulo (USP), expuseram as soluções que já foram implantadas, como elas têm ajudado no dia a dia das universidades e quais ideias já foram pensadas para o futuro.

Liderança e gestão de pessoas

O papel do líder na Transformação Digital foi o alvo do painel sobre desenvolvimento de equipes no espaço Arena Fórum. Participaram do debate o coordenador de Normas e Governança da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, Anderson Costa, o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Carlos Nepomuceno, e a consultora Rosangelica Coletti. “Se entendemos que a transformação digital é comprar mais equipamentos tecnológicos, não estaremos promovendo a transformação. A inovação passa necessariamente pelas pessoas”, declarou Anderson Costa.

Transformação digital na educação

O painel sobre a transformação digital na educação, com a moderação do diretor de Serviços e Soluções, José Ribeiro, trouxe as perspectivas sobre a questão, de parte do governo, representado pelo secretário adjunto de Governo Digital, do Ministério da Economia, Ciro Avelino; e da indústria, com participação de Djalma Andrade, da Microsoft. “Transformação digital é uma ferramenta para atingirmos mais eficiência. O Governo Digital visa o resgate de confiança na relação entre o governo e a sociedade. Que a gente entenda que a sociedade é digital e que nós, como governo, temos que nos aproximar cada vez mais dela”, destacou Ciro Avelino.

Desmistificando a adoção de Serviços em Nuvem Governamental

O último painel do auditório discutiu o que deve ser feito para desmistificar o uso da nuvem pela administração pública. O diretor de Relacionamento com Clientes do Tribunal de Contas da União (TCU), Breno Costa, apresentou dados de uma pesquisa que mostra que o receio de os dados ficarem vulneráveis é o principal motivo da pequena adesão deste tipo de armazenamento.

“Embora haja uma preocupação majoritária da importância da Nuvem, o uso atual é baixo e há pouca experiência na plataforma. Esse contexto proporciona uma supervalorização do risco. Muitos têm medo de usar nuvem por desconhecimento. Acham que podem ser responsabilizados por alguma coisa”, ressaltou.

Dados para pesquisa e e-Ciência

A gestão adequada de dados para boas práticas de pesquisa foi o tema da mesa composta pela representante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Maíra Costa; a pesquisadora da Universidade de São Paulo, Fatima Nunes; Karolayne Costa Rodrigues de Lima, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e Washington Segundo, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

O painel foi dedicado à necessidade de planejamento por parte dos pesquisadores para lidar com a nova ciência orientada a dados, também chamada de e-Ciência. Por exemplo, na Fapesp, passou-se a exigir dos pesquisadores um Plano de Gestão de Dados na fase de submissão de projeto.

Dados X Biodiversidade

O uso de dados em auxílio à preservação da biodiversidade foi o tema do painel de encerramento das atividades do espaço Arena Fórum. A mesa foi composta pelo coordenador-geral de Biomas do Departamento de Programas de Desenvolvimento Científico da Secretaria de Políticas para Formação e Ações Estratégicas (SEFAE) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Luiz Henrique do Canto; a bióloga Tainá Rocha, do Núcleo de Computação Científica e Geoprocessamento do Jardim Botânico; e o professor Antônio Saraiva, do Núcleo de Pesquisa em Biodiversidade e Computação da Universidade de São Paulo (USP).

O representante da SEFAE apresentou os programas estratégicos da unidade para biodiversidade, entre eles o Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr). “Precisamos transformar esse conhecimento em algo que possa ser apropriado pela população”, afirmou o gestor público. O painel ocorreu um dia após o lançamento do Atlas SiBBr, uma nova plataforma com informações sobre ecossistemas brasileiros.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
TI Bahia SEGS Portal Nacional de Seguros & Saúde