Notícia

Corrosão e Proteção

Camadas fostatizadas

Publicado em 01 agosto 2011

Por Célia Aparecida Lino dos Santos, Edwilson Leite, Antenor Ferreira Filho e Zehbour Panossian

Introdução

As camadas fosfatizadas são amplamentes utilizadas em diversos setores industriais com as seguintes finalidades: proteger temporiamente contra a corrosão; proteger contra a corrosão; proteger contra corrosão em conjunto com óleos ou tintas; facilitar o processo de deformação a frio de metais e isolar eletricamente superficies metálicas. Os diferentes tipo de camadas fosfatizadas apresentam caracteristicas especiais para cada aplicação. Este trabalho tem por objetivo estudar, em particular, uma destas caracteristicas, a porosidade. Avaliou-se a porosidade de camadas de fosfato zinco sobre aço-carbono, processadas em diferentes tempos de imersão 30 s, 45 s e 85 s. Para isto empregam-se duas técnicas eletroquímicas estabelecidas pela literatura, a polarização linear catódica (PLC) e a voltametria ciclíca (VC), e os resultados obtidos foram comparados com uma terceira técnica proposta, a cronoamperometria (CA). Os valores porcentuais de porosidade, para as técnicas de PLC e CA, apesar de diferirem entre si, mostraram que a porosidade aumenta com a diminuição do tempo de imersão. A técnica de VC foi qualitativa e a avaliação da porosidade fundamentou-se na análise do perfil dos voltamogramas ciclicos para os três tempos de imersão estudados. A técnica da VC mostrou-se concordante com as anteriores, confirmando que as camadas de fosfato de zinco obtidas para o menor tempo de imersão foram as mais porosas. A CA, técnica proposta, mostrou-se adequada para avaliação da porosidade de camadas fosfatizadas.

Agradecimentos

Os autores agradecem à Brasmetal Waelzholz e à FAPESP -Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (processo N° 04/08042-5).