Notícia

Correio da Paraíba

Caixa eletrônico fala com cliente

Publicado em 24 julho 2011

São Paulo (revista Pesquisa Fapesp) - Em breve, retirar dinheiro, fazer um pagamento ou realizar qualquer movimentação bancária em uma máquina de atendimento automático poderá ser uma experiência diferente do que é hoje. No lugar de digitar comandos e interagir friamente com a tela do caixa eletrônico, o usuário terá uma vivência de atendimento próxima à de um funcionário de carne e osso da agência bancária. Ele será "atendido" pela imagem de um bancário virtual, cuja face surgirá na tela da máquina orientando-o verbalmente sobre o que fazer. Esse mesmo atendente virtual poderá estar presente no celular, verbalizando mensagens que hoje são enviadas por escrito, ou em websites, ajudando 0 usuário a fazer reservas de bilhetes aéreos, agendamento de consultas médicas e vários outros serviços realizados por meio de menus - uma tarefa aparentemente trivial para muitos, mas que ainda causa dor de cabeça em pessoas não familiarizadas com essas tecnologias ou com deficiência de leitura e limitações físicas, por exemplo.

Esse é o cenário projetado por uma dupla de pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) responsável pelo desenvolvimento de um método de animação facial videorrealista, elaborado a partir de imagens do rosto humano - e não desenhadas com auxílio da computação gráfica -, que cria e reproduz em faces virtuais os detalhes e as nuances observados em rostos reais. O objetivo da inovação, que recebeu o nome de Anima-Face2D, é tornar a interação com o computador e outros dispositivos eletrônicos parecidos com a que se estabelece durante uma conversação olho no olho. "O sistema que criamos poderá suportar o desenvolvimento de interfaces humano-computador mais intuitivas, eficientes e cativantes, representando uma alternativa a aplicativos mais tradicionais que se apoiam no uso de janelas, ícones, menus, teclado e mouse", diz o engenheiro eletricista José Mario De Martino, corresponsável pela pesquisa e professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp. "Conversar com um rosto humano é um processo eficiente e intuitivo. Acredito que pessoas virtuais são uma alternativa promissora para a criação de interfaces de comunicação em diferentes lipos de dispositivos e aplicações."

O resultado final do processo de animação facial criado na Unicamp é um conjunto de imagens fotográficas de uma face real que, ao serem processadas e apresentadas em sequência, num ritmo apropriado, transmitem a sensação de movimento, como se fosse uma pessoa falando ao vivo. Para gerar uma imagem falante videorrea-lista, a tecnologia recorre a uma base de 34 fotografias de diferentes posturas labiais, os chamados visemas, que podem, cada um deles, ser associados a um conjunto de fonemas de nossa língua. Cada visema é, portanto, a representação visual do posicionamento articulatorio da boca para a produção acústica dos fonemas. A identificação dos visemas foi resultado de pesquisa envolvendo a análise da movimentação articulatoria durante a produção dos fonemas do português falado no Brasil realizada por De Martino.