Notícia

Jornal do Commercio (RJ)

Cada vez mais rápida

Publicado em 09 agosto 2005

Em breve as universidades brasileiras estarão mais ágeis, pelo menos no que diz respeito às suas conexões na rede mundial de computadores. O Ministério da Ciência e Tecnologia iniciou a implantação da internet ultra-rápida que interligará dez pontos de presença da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).
O aumento da capacidade nas conexões vai ocorrer nas universidades das regiões Sul, Sudeste e Nordeste, além do Distrito Federal. A expectativa é interligar mais de 160 instituições de ensino e pesquisa, públicas e privadas, das cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Recife, Salvador, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.
"O serviço beneficiará as universidades públicas, mas as instituições privadas que quiserem participar devem entrar com uma solicitação na RNP. As propostas serão analisadas e qualificadas pelo comitê gestor formado por especialistas do setor", diz Alexandre Grojsgold, diretor de operações da RNP. Grojsgold explica que a tecnologia de fibra óptica a ser empregada permitirá o tráfego de um grande volume de dados em tempo real, a taxas até mil vezes mais rápidas do que as conexões por banda larga disponíveis atualmente. O serviço será executado pela Embratel e pela Brasil Telecom.
"Essa é a maior ampliação da capacidade de conexão que se tem notícia em toda a América Latina", afirma Grojsgold. A rede acadêmica permitirá atingir longas distâncias com velocidades de 2,5 a 10 Gb/s. "O objetivo central é facilitar o desenvolvimento de pesquisas científicas e tecnológicas, incentivadas pelo conforto de um ambiente extremamente interativo que propicia a criação de uma série de aplicações avançadas."
Realização de videoconferências com maior freqüência, aplicações inovadoras em telemedicina, além da criação de bibliotecas digitais e de laboratórios virtuais em áreas como educação, saúde, clima, meio ambiente e agricultura são algumas das possibilidades para a nova rede.
(Agencia Fapesp)