Notícia

Nominuto.com

Cada vez mais brasileiros têm acesso a novas tecnologias

Publicado em 15 agosto 2010

O Brasil é um dos países que mais crescem em termos de acesso às tecnologias.Não precisa muito. Bastar andar pelas ruas para ver como a tecnologia faz parte da vida de um número cada vez maior de pessoas. Telefones celulares, câmeras fotográficas digitais, Smartphones, MP4, MP5, P6, P20. Também não é raro ver crianças tendo acesso a essas tecnologias.

Apesar de uma pesquisa divulgada recentemente e realizada em 26 países apontar que os usuários brasileiros de internet estão entre os que menos julgam a rede mundial de computadores essencial para suas vidas, o Brasil é um dos países que mais crescem em termos de acesso às tecnologias.

Uma prova disso são os constantes lançamentos de produtos no Brasil. No último mês, por exemplo, chegaram ao país o pacote Office 2010, da Microsoft, já consagrado nos Estados Unidos, e o PlayStation 3, que chegou oficialmente ao Brasil esta semana, pondo fim a quatro anos de espera dos apaixonados por jogos.

Foram 325,6 milhões de aparelhos celulares em todo o mundo.Também nesta semana, a consultoria Gartner divulgou um levantamento que indica um aumento de 13,9% no número de aparelhos celulares vendidos em todo o mundo no segundo trimestre de 2010, em comparação com o mesmo período de 2009.

Somente de abril a junho, foram 325,6 milhões de aparelhos vendidos. E mais, do total de celulares vendidos, os smartphones representam 19%.

Segundo a consultoria, no Brasil, as vendas de smartphones apesar de menores, cresceram mais que a média mundial. Em um ano, a quantidade de smartphones vendidos aumentou 69,2%. No segundo trimestre, foram vendidos 1,06 milhão de smartphones no Brasil, contra 629 mil no segundo trimestre do ano passado. No total, os fabricantes venderam mais de 12 milhões de celulares no Brasil neste período.

Em uma outra vertente, a venda de computadores também aumentou no Brasil. No primeiro trimestre deste ano, foram 2,9 milhões de unidades vendidas, o que representa um aumento de quase 40% em relação ao mesmo período de 2009.

Do total de computadores comercializados, 61% foram desktops e 39% foram notebooks. A pesquisa foi realizada pela IDC, que informou ainda que a previsão é que até o final de 2010 o mercado de PCs atinja a marca 13,2 milhões de unidades vendidas, número 20% maior do que o registrado em 2009.

Outro dado interessante sobre o consumo de tecnologias no Brasil mostra o crescimento do faturamento dos cinco primeiros meses do Polo Industrial de Manaus (PIM), com um aumento de 60% em relação ao igual período de 2009. O volume foi de US$ 13,231 bilhões, 59,6% acima dos US$ 8,290 bilhões de janeiro a maio de 2009. O resultado também supera o acumulado dos cinco meses de 2008, quando o faturamento somou US$ 12,272 bilhões.

Produção de ciência

No entanto, apesar do destaque no que se refere ao consumo de novas tecnologias, o Brasil ainda é um dos últimos no ranking de produção de ciência e tecnologia. Cientistas e gestores cada vez mais se dão conta da importância da sociedade nas tomadas de decisão sobre ciência e tecnologia.

E, segundo especialistas, o Brasil tem concedido importantes contribuições com trabalhos de percepção e de participação pública da ciência e da tecnologia desde o início desta década.

Segundo pesquisa realizada recentemente em sete grandes cidades do Brasil, além de Colômbia, Argentina, Venezuela, Espanha, Panamá e Chile, com apoio da Ricyt, OEI, FAPESP e Fecyt, mostrou que no caso brasileiro (na cidade de São Paulo) 35% dos entrevistados revelaram não se interessar por ciência por não compreender os textos de conteúdo científico (em uma amostra de 1.076 habitantes). Os resultados da pesquisa serão publicados no Brasil em breve.